Empréstimos ‘camaradas’ à Venezuela na gestão PT alimentam dívida bilionária - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Empréstimos ‘camaradas’ à Venezuela na gestão PT alimentam dívida bilionária

Por: Elite FM
Publicado em 05/03/2019
img
Dilma Rousseff e Hugo Chávez, que morreu em 2013-Pedro Ladeira/AFP

Do saldo devedor de R$ 2,662 bilhões com o BNDES, R$ 472 milhões correspondem a parcelas que já estão em atraso. Calote será coberto com verbas de fundo vinculado ao Ministério da Fazenda. O caos econômico e social por que passa a Venezuela reabriu o debate sobre a capacidade real de o país de Nicolás Maduro cumprir as dívidas que tem com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Hoje, o saldo devedor da Venezuela com o BNDES é de US$ 710 milhões (R$ 2,662 bilhões. Desta quantia, US$ 126 milhões (R$ 472 milhões) correspondem a parcelas que já estão em atraso. O risco de calote é reconhecido pelo BNDES. O banco pode recorrer, em caso de prejuízo comprovado, ao Fundo de Garantia à Exportação (FGE), gerenciado pelo Ministério da Fazenda e que funciona como um seguro. O débito corresponde a quatro projetos: obras para uma linha no metrô de Caracas, para uma linha no metrô de Los Teques, cidade a 30 quilômetros da capital venezuelana, e as construções de uma usina siderúrgica e de um estaleiro. Os dois primeiros empreendimentos estão a cargo da Odebrecht, e os restantes, da Andrade Gutierrez – ambas as empresas estão envolvidas na operação Lava Jato. Todos os empréstimos foram efetuados pelo BNDES quando o Brasil estava sob o comando do PT: a operação da siderúrgica foi fechada durante a gestão de Luiz Inácio Lula da Silva, e as demais, durante o primeiro mandato de Dilma Rousseff. Uma CPI para apurar empréstimos do BNDES  tem um processo  de 14 milhões de páginas .Apurar tudo isso  é um desafio que desanima qualquer  entidade da Justiça, mas que a sociedade brasileira tem direito  à verdade dos fatos.


Fonte: Gazeta do Povo

Fonte das fotos: Imagem:Cazeta do Povo/Pedro Ladeira/AFP