Ford fecha fábrica no ABC e demite quase três mil: coloca na conta do PT! - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Ford fecha fábrica no ABC e demite quase três mil: coloca na conta do PT!

Por: Elite FM
Publicado em 25/02/2019

O encerramento da fábrica da Ford em São Bernardo, que ocorrerá ao longo de 2019, representa a demissão de 2,8 mil trabalhadores, segundo estimativa do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. A Ford informou que estima despesas não recorrentes de US$ 460 milhões em razão da decisão anunciada nesta terça-feira, 19, de encerrar as atividades no ABC. Em balanço referente ao ano passado, a Ford apresentou prejuízo de US$ 678 milhões na região. A alternativa a se fechar uma fábrica ineficiente é colocar em risco todos os milhares de empregos da montadora. Seria uma espécie de Maquiavel às avessas: para salvar 3 mil empregos hoje, colocaria em perigo uns 30 mil amanhã. É fundamental entender que há fatores conjunturais e estruturais por trás dessa decisão. E ambos apontam para o suspeito de sempre: o PT. Não é implicância; é respeito aos fatos.  O Brasil viveu a pior recessão das últimas décadas recentemente, e ela foi produzida pelos governos petistas de Lula e Dilma. A inflação voltou a subir, o desemprego disparou para quase 15 milhões, e claro que a Ford seria afetada por esse ambiente. Já o lado estrutural tem ligação com as nossas leis trabalhistas, infraestrutura, burocracia e carga tributária, ou seja, tudo aquilo que forma o tal Custo Brasil. E quem é o culpado por isso? Ora, novamente o PT, com seu braço sindical. A esquerda em geral e o petismo em particular sempre fizeram de tudo para impedir mudanças nesse sentido, para tornar o ambiente de negócios no Brasil mais competitivo. Os sindicalistas criaram, em suma, os monstros que agora os devoram. Claro que vão continuar culpando o capitalismo em si, a globalização e demais bodes expiatórios. Se essa gente aprendesse alguma coisa com seus erros passados deixava de ser de esquerda. O sindicalismo prendeu os favores e os empregos sumiram com centenas de empresas que deixaram o Brasil para produzir em outros países, muitas  no Paraguai.


Fonte: Rodrigo Constantino-Gazeta do Povo