Ameaça da GM mostra que há algo de errado com o “bolsa-montadora” - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Ameaça da GM mostra que há algo de errado com o “bolsa-montadora”

Por: Elite FM
Publicado em 30/01/2019

O orçamento da União deste ano tem reservado às montadoras R$ 7,2 bilhões em renúncias fiscais. Esse é só o dinheiro do qual o governo federal vai abrir mão, sem contar benefícios concedidos pelos estados. É o maior benefício setorial em vigor no país. É por causa desses e outros sinais de tratamento especial dado pelo governo ao setor automotivo que a ameaça da General Motors de fechar suas fábricas e sair do Brasil é chocante. O presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, mandou um comunicado aos funcionários dizendo que o futuro do grupo no país depende de voltar ao lucro neste ano. O presidente da GM foi claro ao declarar: “Se precisar fechar, fecha”. Quando deu errado seu projeto de vender o Classe A no Brasil, a Mercedes fechou sua fábrica. O mesmo fez a Chrysler, que tinha produção do Paraná. Vale lembrar que a empresa se guia pela eficiência e não pela bondade. No mundo, há grande evolução por carros elétricos que serão usados por prestadores de serviços e não por compradores individuais. No Brasil, optou-se pela manutenção da proteção e de um programa que dará apoio ao investimento até 2030. Parece ser muito tempo para uma indústria com incertezas demais. As montadoras brasileiras estão atrasadas com a evolução e o governo não incentiva  veículos com nova tecnologia de combustível limpo. Além disso os carros novos, no Brasil, são os mais caros do mundo. Com o valor de um popular, compra-se um carro  quase top de linha nos EUA. Dizem que o veículo brasileiro é caro, porque o consumidor está disposto a pagar. 


Fonte: GP e Elite FM