Brumadinho deve se tornar o pior acidente de trabalho da história do Brasil - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Brumadinho deve se tornar o pior acidente de trabalho da história do Brasil

Por: Elite FM
Publicado em 29/01/2019
img
Imagem:Corpo de Bombeiros MG/Divulgação.

Foi declarado que a bacia de contenção de rejeitos de minérios estava abandonada há 3 anos e sem fiscalização.O rompimento sempre apresenta antecedentes que avisam o perigo iminente, mas a irresponsabilidade falou mais alto.Parte dos R$ 11,8 bilhões da Vale bloqueados pela Justiça deve ser destinada a todos os empregados atingidos, tanto terceirizados quanto efetivos. O rompimento da Barragem I da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho , tem tudo para ser considerado o pior acidente de trabalho da história do Brasil. A afirmação é do procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Curado Fleury. Caso o número de vítimas fatais ultrapasse 69, a tragédia terá feito mais mortos acidentes de trabalho, embora esse  tipo de acidente  tenha 99% de causas humanas, em falhas de projetos, execução e fiscalização. Há quase 300 desaparecidos, entre empregados próprios e terceirizados da Vale e pessoas da comunidade. E por desaparecidos a absoluta maioria vai para a lista de mortos. A primeira medida a ser adotada pelo grupo é assegurar o pagamento de salário aos trabalhadores sobreviventes e às famílias dos desaparecidos até que sejam encontrados. Entre as medidas que podem ser adotadas depois, estão indenizações individuais e por danos morais coletivos. Já foram bloqueados R$ 800 milhões da mineradora Vale para assegurar indenizações. A mineradora foi intimada a apresentar, no prazo de 10 dias úteis, sob pena de multa em caso de não cumprimento, os seguintes documentos técnicos à justiça: seu programa de gerenciamento de riscos, inclusive com os dados da empresa ou responsáveis por sua elaboração e monitoramento, o Plano de Evacuação da Mina, a relação nominal de todos os empregados e terceirizados em atividade na unidade e as normas coletivas vigentes. Ao todo, a Justiça já decretou bloqueios de R$ 11,8 bilhões.


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm