O que se sabe sobre privatizações e concessões no governo Bolsonaro - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

O que se sabe sobre privatizações e concessões no governo Bolsonaro

Por: Elite FM
Publicado em 24/01/2019

Venda de estatais foi uma das principais promessas durante a campanha. Algumas privatizações começam a ganhar corpo, mas há também há alguns recuos. O governo Bolsonaro começa a desenhar o seu programa de privatizações e concessões, uma de suas principais promessas de campanha. Já há um leilão na área de infraestrutura agendado para março e algumas liquidações e aberturas de capital devem acontecer ainda neste ano. Por outro lado, o governo recuou de pelo menos dois fechamentos prometidos por Jair Bolsonaro durante o período eleitoral: da EPL, a estatal do trem bala, e da EBC, o conglomerado de mídia. Ao todo, o governo federal tem 138 estatais, incluindo subsidiárias, de acordo com o último boletim divulgado e com o relatório de transição entregue pelo governo Temer à equipe de Bolsonaro. Do total, 91 são empresas subsidiárias, ou seja, empresas que pertencem a outras estatais, no caso à Petrobras, Eletrobras, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, BNDES e Correios. O restante (41) são estatais “independentes”, que atuam desde a área de saúde e abastecimento até energia, comunicações e transportes. O governo arrecadaria R$ 802 bilhões se vendesse todas as estatais e suas subsidiárias, segundo projeção do Tesouro Nacional. Das empresas consideradas “joias da coroa”, somente a Eletrobras será privatizada. A Caixa Econômica Federal não será privatizada, mas terá o seu tamanho reduzido no governo Bolsonaro.  Refinarias e outros ativos da Petrobras devem continuar no governo Bolsonaro. O Banco do Brasil também deve vender alguns imóveis e privatizar subsidiárias.  Aeroportos, portos e ferrovias passarão para empresas privadas.


Fonte: Gazeta do Povo