Existe relação entre os megaincêndios da Califórnia e as mudanças climáticas? - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Existe relação entre os megaincêndios da Califórnia e as mudanças climáticas?

Por: Elite FM
Publicado em 20/11/2018
img
Imagem:Gazeta do Povo

Os efeitos do excesso de calor acumulam-se na terra, secando tudo, murchando as plantas e elevando a temperatura. Por sua vez, isso leva a ondas de calor e ao aumento do risco de incêndios florestais. Mais uma vez, o verão e o outono de 2018 no hemisfério norte geraram uma epidemia de grandes incêndios florestais. O principal argumento é que, se sempre houve incêndios florestais, como podemos atribuir um incêndio florestal à mudança climática? O aquecimento global não provoca incêndios florestais. A causa imediata é muitas vezes a negligência humana (pontas de cigarro, fogueiras de acampamento não extintas adequadamente, etc...), ou ainda natural, de “relâmpago seco” – quando uma tempestade produz raios, mas pouca chuva. Mas o aquecimento global exacerba as condições e aumenta o risco de incêndios florestais. "No entanto, em um período de seca, o calor se acumula. Em primeiro lugar, seca as coisas e, em segundo lugar, aumenta a temperatura. Claro, "nunca chove no sul da Califórnia. Na ausência de água, os efeitos do excesso de calor acumulam-se na terra, secando tudo, murchando as plantas e elevando a temperatura. Por sua vez, isso leva a ondas de calor e ao aumento do risco de incêndios florestais. Estes fatores se aplicam a regiões no oeste dos EUA e em regiões com climas mediterrânicos. Na realidade, muitos dos incêndios mais recentes ocorreram não só no oeste dos EUA, mas também em Portugal, Espanha, Grécia e outras partes do Mediterrâneo. A maneira de pensar sobre essa questão é do ponto de vista da ciência básica – neste caso, a física que reúne diversos fatores que motivam os incêndios .


Fonte: Gazeta do Povo

Fonte das fotos: Imagem /Gazeta do Povo