Enem tem desequilíbrio ideológico e propõe questões enviesadas - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Enem tem desequilíbrio ideológico e propõe questões enviesadas

Por: Elite FM
Publicado em 08/11/2018

Mera pergunta isolada em exame pode parecer pouco, mas reflete uma tendência maior: é consequência direta da confusão entre Estado, agenda e escola. O primeiro dia  do Enem manteve o perfil de abordar temas sociais. Nas provas de Linguagens e Ciências Humanas, as questões trouxeram assuntos como feminismo, direitos humanos, refugiados, gênero e diversidade. Já na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, as questões passaram por temas como racismo, feminismo, travestis, lésbicas e diversidade. Em uma pergunta era necessário interpretar um trecho do conto “Vó, a senhora é lésbica?”, de Natália Borges Polesso. Outra pergunta abordava o Pajubá, dialeto adotado por gays e travestis. “'Nhai, amapô! Não faça a loka e pague meu acué, deixe de equê se não eu puxo teu picumã!' Entendeu as palavras desta frase? Se sim, é porque você manja alguma coisa de pajubá, o 'dialeto secreto' dos gays e travestis”, propunha o texto.O presidente Jair Bolsonaro criticou a questão: "Uma questão de prova que entra na linguagem secreta de travesti não mede conhecimento nenhum. Temos que fazer com que o Enem cobre conhecimentos úteis", disse Bolsonaro em entrevista ao programa Brasil Urgente. A proposta do ENEM é, em si, fadada ao fracasso sistêmico. A não ser em um único caso: que avaliássemos os resultados de currículo mínimo empregado em todo o país, sem qualquer elemento próprio de regiões, aspectos antropológicos ou notas culturais de regiões específicas.


Fonte: Gazeta do Povo