Estudantes paranaenses desistem de curso de engenharia por falta de estímulo, diz especialista - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Estudantes paranaenses desistem de curso de engenharia por falta de estímulo, diz especialista

Por: Elite FM
Publicado em 04/10/2018

 O ensino universitário brasileiro não tem o entrelaçamento com as empresas, como acontece em países de primeiro mundo em educação.Dezenove mil estudantes iniciaram um curso de engenharia aqui, no Paraná, no ano passado. Porém mais de 8 mil decidiram trancar o curso. As informações são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, o INEP.O professor de engenharia civil da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Mauro Lacerda, explica que o excesso de informação afeta o interesse dos estudantes no curso. Ele acredita que os professores precisam mudar o jeito de dar aulas para manter os alunos no curso. Se você olhar qual é a solução que se faz na Europa hoje, por exemplo, é procurar trazer o aluno do ensino médio para a engenharia, através de uma série de condições de contorno. A pessoa pode se formar em engenharia e pode frequentar o curso em diversos países. O grande número de desistências do curso não é registrado só no Paraná. De acordo com o estudo “Ensino de Engenharia: Fortalecimento e Modernização” da Confederação Nacional da Indústria, a CNI, a baixa qualidade do ensino fundamental e médio no Brasil causa impacto no desempenho dos estudantes que cursam ensino superior em todo o país. É importante preparar bem futuros engenheiros para que eles acompanhem o ritmo da indústria. Enquanto Coreia, Rússia, Finlândia e Áustria registram números de 20 engenheiros para cada 10 mil pessoas, o Brasil conta com cerca de cinco graduados para o mesmo número de pessoas.


Fonte: Agência do Rádio Brasileiro