Representatividade política do sudoeste precisa focar prioridades - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Representatividade política do sudoeste precisa focar prioridades

Por: Elite FM
Publicado em 27/09/2018
img

            Muito se fala de que o sudoeste sempre teve boa ou supostamente ótima representatividade política com deputados federais, estaduais, ministros, cargos de proa no governo, como secretários, e outros. A cada eleição, salienta-se a importância de votar em candidatos da região e a grande maioria dos eleitores está consciente disso, embora existam muitos votos paraquedistas, que descem em pontos estranhos ao sudoeste e que em nada contribuem para o bem comum sudoestino.

         Depois de muitos anos de história política, muitas áreas foram atendidas e houve avanços pontuais.É preciso, porém, que essa representatividade política sudoestina se convença de  que é urgentíssimo estabelecer prioridades que atendam efetivamente os gargalos dos 42 municípios.

        Nos últimos anos, ficou evidenciado que a principal prioridade para o desenvolvimento da região é implantar uma logística eficiente para que o custo-sudoeste não seja o grande obstáculo do desenvolvimento. Está claro que falamos da precariedade lastimável da PR-280, chamada de Corredor do Sudoeste, mas um corredor alquebrado pelos anos de abandono, e que reflete seguramente que não tem a devida atenção, mesmo  em estado de coma, suportando mais de  15 a 20 mil veículos por dia, sacolejando suas cargas, motoristas e passageiros por buracos sem fim, desde  Realeza a Horizonte. Onde está a força política do sudoeste, tida como eficiente? Até agora promessas, ante-projetos, paliativos, mas nada de efetivo. Os próprios candidatos acenam timidamente com soluções, mas apenas como defesa pessoal, mostrando suposto interesse, com o viés do voto, mas que historicamente, resultado, nunca aconteceu.

          A PR-280 nunca recebeu socorro efetivo, ao contrário, foi permitido o tráfego de caminhões com excesso de carga, vindos de todo o oeste paranaense e Mato Grosso por não haver balança,que, aliás foi  implantada, mas  desativada  e provocando a detonação completa do asfalto não resistente ao excesso de peso. Todas as entidades de classe se movimentaram com a Carta do Sudoeste apontando como prioridade a  recuperação e duplicação  desta rodovia, mas a entrega desta carta não aconteceu em compromisso oficial com a presença dos candidatos. Foi feita individualmente e que para seguir  seu destino, precisa de uma super-força-tarefa com determinação política de solução rápida. Houve até o pedido  mínimo de duplicação entre Pato Branco e Beltrão, o que seria justo pela posição estratégica das duas cidades. Não seria exigir benesse, mas justiça com o retorno  merecido dos impostos.

         Na verdade, sem a PR-280 atrativa para o transporte  da produção sudoestina, não a mínima chance de investimentos, nem mesmo a  agregação de valor da produção  regional, que pelo agronegócio poderia gerar amplo leque de emprego e renda. Exportar produtos in natura para a China e a cada carga de navio, receber um container de bugigangas chinesas em troca. Esse será a sina do sudoeste. Prioridade de atendimento deve fazer parte do GPS dos nossos representantes, mas de fato e concretamente, sem delongas.

 

Laudi Vedana – Professor e Jornalista


Fonte: Laudi Vedana – Professor e Jornalista

Fonte das fotos: Rádio Elite Fm/Jornalista Laudi Carlos Vedana