Brasil tem solução ? Nosso entrave são os sistemas - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Brasil tem solução ? Nosso entrave são os sistemas

Por: Elite FM
Publicado em 23/05/2018
img

                                             Primeiramente vamos entender o que é sistema. É um conjunto de elementos, materiais ou ideais, entre os quais se possa encontrar ou definir alguma relação ou ainda, disposição das partes ou dos elementos de um todo, coordenados entre si e que funcionam como estrutura organizada, o conjunto das instituições políticas ou sociais e dos métodos por elas adotados na ordem prática ou teórica, enfim  um plano de vida com objetivos, os mais diversos.            

        Diante destas definições pode-se elencar um compêndio de sistemas que vigoram no Brasil e em todos eles há contaminação e interferências que deturpam os objetivos. Detalhando alguns. O Sistema Político é o mais corrupto e causa de tantos desvios de conduta até por força de leis e normas interesseiras e corporativas, que escancaram as portas para o assalto ao nosso dinheiro que engrossa vergonhosamente o impostômetro. Prova disso, um terço do Congresso faz parte dos acusados por corrupção, portanto com credibilidade abaixo de zero.

        Sistema Judiciário, lento, obsoleto, tardio, corporativista e sem exemplaridade nas condenações, mantendo o tal de foro privilegiado, que nada mais é que um”desaforo “à sociedade. Pessoa pública que age corretamente não precisa deste vergonhoso estratagema. E justiça que tarda, falha, disse a própria ministra, Carmen Lúcia. Até o sistema de escolha de ministros do STF é falho, por ter viés político.

        Sistema Financeiro-Tributário, representa um assalto permanente ao contribuinte, que trabalha de janeiro a maio, só para pagar impostos, sem o mínimo de retorno. Governo não sabe administrar sequer uma “lojinha de R$ 1,99”. Faliu até a Petrobras que tem garantidos 210 milhões de clientes 24h por dia.

         Sistema Penitenciário, é simplesmente um horror. Num presídio entraram mais de 15 mil celulares num ano e os presos comandam as operações, especialmente as do tráfico. Prisão, no Brasil, não ressocializa nada e preso recebe mais benefícios que o trabalhador comum.

          Sistema Religioso. Em meio a centenas de crenças, aposta-se na fé, mas com viés financeiro a ponto de pregar que, se não contribuir financeiramente, a vida do fiel será desgraçada. Se não houver contribuição financeira, 99% dessas igrejas fechariam as portas. Até bispo solapando o dízimo. Diante de um Deus que se faz de cego, mudo e surdo, tudo acontece em nome dele. Se Cristo voltasse, a indústria mais próspera seria a dos chicotes para avermelhar as bundas dos vendilhões dos templos.

           Sistema Educacional, esse representa a chave do cofre, que poderia abrir as soluções para todos os problemas, mas está enferrujada desde meados de 1.500, pois de lá, para cá, temos menos de 20% da população fora da faixa do analfabetismo funcional e todas, mas todas mesmo, as mazelas têm raízes na precariedade educacional.

           Sistema Social, calcado na mania de que os culpados são sempre os outros imperando sempre a lei da vantagem. Não existe a cumplicidade de que cada um é partícipe do bem comum, fazendo valer a máxima de que uma democracia bem sucedida preza pelo cumprimento do dever e exigência dos direitos de cada um.

          Sistema do Mentitrício. Este é a vergonha nacional. Todo o exército de corruptos, mesmo diante das torrenciais provas e evidências, se diz inocente, chegando ao ponto de a sociedade interpretar essa ”inocência” como prova do crime. São os mais perniciosos assassinos da sociedade, ladrões descarados que retiram até as migalhas que poderiam cair nas mãos de quem merece o retorno dos impostos.

           E por ironia do destino também há um sistema organizado e que, a seu modo, funciona bem quanto aos seus objetivos: é o Sistema Traficante. Sem muitas explicações, basta dizer que atua com eficiência mesmo dentro das penitenciárias onde há celulares à vontade, comandos e ações que sempre antecedem às atitudes da lei.

        Enfim, há sistemas para tudo e quando surgem os erros, a culpa é do sistema, como se o sistema não tivesse responsáveis. Vê-se claramente que, para endireitar o Brasil tomado pela demagogia, pelo discurso vazio, pelas promessas popularescas, pela volúpia incontrolável na apropriação indébita do dinheiro público em prol de interesses mesquinhos, exige-se uma mudança estrutural dos sistemas viciados, ramificados em todos os quadrantes deste país. Mas como chegar a esse objetivo? Infelizmente não temos a infraestrutura educacional da criticidade que permita acelerar as decisões, sendo uma delas a escolha dos candidatos nas próximas eleições e por paradoxal que pareça, há um cidadão condenado por corrupção e preso, com seguidores, que o apontam como candidato, como se desastrar um país fosse álibi para comandar uma democracia.

Laudi Vedana – Professor e Jornalista

 


Fonte: Laudi Vedana – Professor e Jornalista

Fonte das fotos: Laudi Vedana – Professor e Jornalista