Educação na Noruega na visão da palestrante motivacional Larissa Bini Puzzo - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Educação na Noruega na visão da palestrante motivacional Larissa Bini Puzzo

Por: Elite FM
Publicado em 02/03/2018
img
Foto:Rádio Elite Fm

O jornalista Laudi Vedana, da Elite FM, aproveitando a vinda a Pato Branco da palestrante motivacional, Larissa Biini Puzzo, que ministrará palestra  para 1.800 mulheres, dia 8,no Clube Pinheiros, no dia Internacional da Mulher, realizou uma entrevista abordando a educação  da Noruega. Larissa morou por 4 anos  em Oslo, capital do país e seus filhos tiveram contato direto com as escolas norueguesas. Ressaltou que a educação lá é muito diferente em relação ao Brasil. Na Noruega não existe vestibular para ingresso em universidade, o que já faz uma grande diferença, porque, no Brasil,99%  dos alunos estudam para passar no vestibular. Na Noruega, o governo assegura a todos os direito de fazer o curso superior que desejar e embora as escolas sejam caras, o governo subsidia a quem não tem recursos e dá todo o suporte com acompanhamento de acordo com as aptidões do aluno. Todas as escolas norueguesas são de extrema qualidade em todos os sentidos. O sistema educacional escolhe os alunos mais inteligentes para serem professores, que por meritocracia, são muito bem remunerados. A escola tem todos os recursos técnicos e científicos em todo o ciclo escolar. O aluno é preparado prioritariamente para pensar, formar criticidade através do ensino da matemática, leitura, interpretação de textos, redação  objetivamente sintética e pesquisas bibliográficas em nível mundial. Larissa Bini Puzzo declarou que todo o ciclo escolar na Noruega é voltado para o futuro mercado de trabalho dos alunos, que nos últimos dois anos, recebe uma lista de 3 empresas com ofertas de emprego, para a respectiva escolha. Em síntese, a educação norueguesa fortalece a base que consiste em  ler bem, interpretar com criticidade, escrever bem, conhecer perfeitamente a matemática e fazer pesquisas aprofundadas. Dá para concluir que o Brasil, em termos de educação, não precisa inventar a roda. É só seguir o caminho da educação de primeiro mundo e que a gestão pública faça da educação um projeto de governo.


Fonte: Rádio Elite Fm

Fonte das fotos: Rádio Elite Fm