Não é aceitável agredir a Justiça’, diz Cármen Lúcia ao lado de investigados - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Não é aceitável agredir a Justiça’, diz Cármen Lúcia ao lado de investigados

Por: Elite FM
Publicado em 05/02/2018

Ministra abriu ano judiciário com recado que também atinge Lula e PT. A presidente do Supremo Tribunal Federal , Cármen Lúcia, aproveitou a abertura do ano judiciário na quinta-feira (1) para mandar recados a ministros, políticos e advogados. “A civilização constrói-se com respeito às leis vigentes que asseguram a liberdade e a igualdade. Se não houver um juiz a proteger a lei para os nossos adversos, não haverá para nos proteger dos nossos direitos”, afirmou. A ministra enfatizou o tema do “cumprimento total” da lei. “A nós servidores públicos o acatamento irrestrito da lei impõe-se como dever. Constitui mau exemplo descumprimento da lei, o que contamina e compromete”, destacou. As declarações públicas foram dadas após a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), o que reforçou posições petistas de confronto com a Magistratura. “Pode-se ser favorável ou desfavorável à decisão judicial pela qual se aplica o direito. Pode-se buscar reformar a decisão judicial pelos meios legais e nos juízes competentes. O que é inadmissível e inaceitável é desacatar a Justiça, agravá-la ou agredi-la. Justiça individual fora do direito não é Justiça, senão vingança ou ato de força pessoal”, declarou no plenário da Corte sem citar nenhum caso específico. As declarações da presidente do STF foram recebidas com silêncio e até, de certa forma, assustada por alguns advogados que estavam presentes no plenário do STF. Temer tinha até um discurso programado,mas ficou em silêncio,porque o” mar não estava para peixe”.Os semblantes de Eunício de Oliveira,Rodrigo Maia e Michel Temer revelavam certo mal-estar diante as saia justa provocada pela presidente do STF.


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm