Mais Médicos: cubanos vão à Justiça para romper contratos e falam em trabalho escravo - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Mais Médicos: cubanos vão à Justiça para romper contratos e falam em trabalho escravo

Por: Elite FM
Publicado em 12/10/2017

Em Pato Branco há sete médicos cubanos trabalhando na Secretaria Municipal de Saúde.Em 2016, pelo menos 150 médicos cubanos entraram com ações judiciais nas cortes brasileiras para contestar contratos feitos pela ditadura cubana. Em um raro ato de desafio coletivo, dezenas de médicos cubanos que trabalham no exterior para ganhar dinheiro para suas famílias e para o país estão entrando com processos para romper relações com o governo de Cuba, exigindo ser liberados do que um juiz chamou de “um tipo de trabalho escravo”. Milhares de médicos trabalham no exterior sob contratos das autoridades cubanas. Países como o Brasil pagam o governo comunista da ilha milhões de dólares todos os meses para que eles forneçam serviços médicos.“Quando você sai de Cuba pela primeira vez, descobre várias coisas para as quais estava cego. Tem uma hora que a gente fica cansada de ser escrava”, explica Yaili Jiménez Gutierrez, uma das profissionais que entrou com um processo. Os médicos cubanos só ficam com 30% do salário e 70% vão para a ditadura cubana através da OPAS.


Fonte: Gazeta do Povo