Regalias, benefícios e falta de reformas provam que Brasília não quer cortar na própria carne - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Regalias, benefícios e falta de reformas provam que Brasília não quer cortar na própria carne

Por: Elite FM
Publicado em 07/08/2017

O ajuste fiscal deve ser feito com a pior combinação possível: mais impostos, mais déficit e menos investimentos. O absurdo é que  de todos os recursos que cada brasileiro recebe, gasta apenas 23% e 77% vai para o imposto. O governo é péssimo gestor há muito tempo. Agora falta dinheiro para tudo, mas o que o governo deveria fazer não o faz: cortar na própria carne. Há muita gordura em Brasília. Ninguém no poder público quer abrir mão dos anéis.”O governo tem cerca de 100 mil funcionários que recebem adicionais e gratificações por ocuparem cargos e funções de confiança.  “O Congresso custa R$ 28 milhões por dia. Cada deputado [são 513 no total] pode ter até 25 assessores. Tem senador com mais de 80 funcionários em seu gabinete [o Senado tem 81 parlamentares].” O orçamento anual do Legislativo (que inclui, além da Câmara e do Senado, o Tribunal de Contas da União) é de R$ 8,1 bilhões. E 74% é gasto com pessoal. Gil Castello Branco considera inconcebíveis alguns gastos da Justiça – como o auxílio-moradia mensal de R$ 4,3 mil a que têm direito. O governo gasta R$ 3,8 bilhões anuais com o pagamento de 562 mil auxílios-alimentação, 84 mil auxílios pré-escola e 191 mil auxílios-transporte.


Fonte: Gazeta do Povo