Não pode ser política de governo fazer lockdown, diz novo ministro da Saúde - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Não pode ser política de governo fazer lockdown, diz novo ministro da Saúde

Por: Elite FM
Publicado em 18/03/2021
img
Não pode ser política de governo fazer lockdown, diz novo ministro da Saúde “Lockdown nada mais é do que uma algema aplicada por aqueles que têm contra-cheque garantido no fim do mês”. O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro determinou "amplo debate" com a comunidade médica sobre as ações no combate à pandemia da Covid-19 e descartou lockdown como política para enfrentar a pandemia. O médico, que assume o cargo no lugar de Eduardo Pazuello, teve um encontro na terça (16) para iniciar a transição da pasta que deve durar até duas semanas. Queiroga disse ainda em entrevista que o Sistema Único de Saúde (SUS) tem sido uma "grande ferramenta" no enfrentamento da pandemia e que, em 2021, o objetivo é ampliar a cobertura de vacinas. O novo ministro considerou a troca no comando uma mudança "para que as políticas que o presidente quer colocar em prática aconteçam com maior concretude". Ao canal CNN Brasil, Queiroga disse que "esse termo de lockdown decorre de situações extremas. São situações extremas em que se aplica. Não pode ser política de governo fazer lockdown. Tem outros aspectos da economia para serem olhados". Aliás o lockdown causou muito mais estragos que benefícios e analistas afirmam que esse sistema é caminho para gerar miséria, depressão, desemprego e revoltas sociais. Lockdown deve ser seletivo para cada cidade. Não se compara um centro comercial de São Paulo com mais de 95% das cidades brasileiras.(GP e Elite FM)

“Lockdown nada mais é do que uma algema aplicada por aqueles que têm contra-cheque garantido no fim do mês”. O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o presidente Jair Bolsonaro determinou "amplo debate" com a comunidade médica sobre as ações no combate à pandemia da Covid-19 e descartou lockdown como política para enfrentar a pandemia. O médico, que assume o cargo no lugar de Eduardo Pazuello, teve um encontro na terça (16) para iniciar a transição da pasta que deve durar até duas semanas. Queiroga disse ainda em entrevista que o Sistema Único de Saúde (SUS) tem sido uma "grande ferramenta" no enfrentamento da pandemia e que, em 2021, o objetivo é ampliar a cobertura de vacinas. O novo ministro considerou a troca no comando uma mudança "para que as políticas que o presidente quer colocar em prática aconteçam com maior concretude". Ao canal CNN Brasil, Queiroga disse que "esse termo de lockdown decorre de situações extremas. São situações extremas em que se aplica. Não pode ser política de governo fazer lockdown. Tem outros aspectos da economia para serem olhados". Aliás o lockdown  causou muito mais estragos que benefícios  e analistas afirmam que esse sistema é caminho para gerar miséria, depressão, desemprego e  revoltas sociais. Lockdown deve ser seletivo para cada cidade. Não se compara um centro  comercial de São Paulo com  mais de 95% das cidades brasileiras.


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm