Sudoeste é contra modelo de concessão de pedágio ofertado por Governo Federal - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Sudoeste é contra modelo de concessão de pedágio ofertado por Governo Federal

Por: Elite FM
Publicado em 20/02/2021
img
Imagem:Frente Parlamentar sobre Pedágio

Líderes locais e representantes de diversos setores são a favor das duas praças de pedágio na região, porém com mudanças no modelo proposto. Após audiência pública, na manhã de sexta-feira, 19, em Beltrão, deputados, prefeitos, vereadores e representantes de diversos setores da região se posicionaram contrários ao modelo de concessão de pedágios proposto pelo Governo Federal, tanto para o Sudoeste quanto para o Estado, que já conta com 27 praças em seu território e pode passar a contar com mais 15, de acordo com planejamento federal. O debate, que ocorreu na Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop) em Francisco Beltrão, foi organizado pela Frente Parlamentar sobre o Pedágio da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) com o objetivo de discutir o modelo proposto pelo Governo e formar uma posição única sobre o projeto para apresentar na audiência pública da Agência Nacional de Transporte Terrestres(ANTT)nos dias 24 e 25 deste mês. Durante o encontro, todos os presentes se posicionaram favoráveis a implantação de duas praças de pedágio na região, porém,  com preços mais acessíveis ao bolso dos motoristas, com um modelo de concessão sem outorga [que é quando a empresa paga um valor ao Governo Federal], sem aumento de 40% nas tarifas de pedágio após duplicação das rodovias e com obras em um tempo mais rápido de execução, sendo que pelo modelo atual proposto estima-se que as obras iniciem somente após três anos de concessão. Para o prefeito de Bom Sucesso do Sul e presidente da Amsop, Nilson Feversani, a posição contrária ao modelo de concessão apresentado é um comum pensamento de todos os setores da região. As duas praças de pedágio seriam no Km 513 a 7 km de Ampére e outra na PR-280 a 6 km de Vitorino.O valor do pedágio ficaria entre R$ 6 e 12 conforme as obras.


Fonte: Agência Estadual de Noticias