La Niña atingiu o pico, mas os impactos continuam - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

La Niña atingiu o pico, mas os impactos continuam

Por: Elite FM
Publicado em 15/02/2021
img
Imagem:https://www.climatempo.com.br/noticia/2021/Angela Ruiz imprensa@climatempo.com.br

O evento La Niña 2020-2021 já passou pelo seu pico, mas os impactos nas temperaturas, precipitação e padrões de tempestade continuam, de acordo com uma nova atualização da Organização Meteorológica Mundial (OMM). Apesar da influência geral do resfriamento dos eventos La Niña, espera-se que as temperaturas no continente fiquem acima do normal na maior parte do globo em fevereiro-abril de 2021.La Niña parece ter atingido o pico em outubro-novembro como um evento de força moderada. Há uma probabilidade de 65% de que persista durante fevereiro-abril, com 70% de chance de que o Pacífico tropical retorne às condições neutras do ENSO na temporada de abril-junho de 2021, de acordo com a atualização El Niño-La Niña da OMM. La Niña refere-se ao resfriamento em grande escala das temperaturas da superfície da porção central e leste do oceano Pacífico Equatorial, associado a alterações na circulação atmosférica tropical, nomeadamente ventos, pressão e precipitação. Geralmente tem impactos opostos sobre o tempo e o Clima em relação ao El Niño, que é a fase quente do chamado El Niño-Oscilação Sul (ENSO) "El Niño e La Niña são os principais motores do sistema climático da Terra. Mas todos os eventos climáticos de ocorrência natural agora ocorrem no contexto da mudança climática induzida pelo homem, que está aumentando as temperaturas globais, exacerbando as condições meteorológicas extremas, afetando os padrões de chuvas sazonais e complicando a prevenção e gestão de desastres", disse o secretário-geral da OMM, Professor Petteri Taalas. 


Fonte: Angela Ruiz imprensa@climatempo.com.br