Coquetel, e não droga única, pode servir em tratamento precoce, diz pesquisador - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Coquetel, e não droga única, pode servir em tratamento precoce, diz pesquisador

Por: Elite FM
Publicado em 30/01/2021
img
Peter A. McCullough em audiência pública sobre tratamento precoce no Senado americano-Foto: Reprodução/YouTube/Gazeta do Povo

Um estudo publicado por pesquisadores dos Estados Unidos e da Itália em agosto de 2020 na revista científica The American Journal of Medicine, atualizado em janeiro deste ano, está causando polêmica no Brasil. Seus autores sugerem que uma combinação de remédios que pode incluir hidroxicloroquina, azitromicina e corticosteroides tem eficácia no tratamento precoce da Covid-19. O Ministério da Saúde usou o estudo para respaldar suas recomendações sobre esse tipo de tratamento, e a pesquisa virou centro de controvérsias. O autor do principal do estudo, Peter A. McCullough,é cardiologista e professor de Medicina da Texas A&M University. Tem mais de 89 mil citações em publicações acadêmicas. Para haver eficácia no tratamento precoce, segundo McCullough, é necessário usar um coquetel de medicamentos, e não um só remédio. “Dizer que uma droga única – hidroxicloroquina, ivermectina, remdesevir –, que uma droga (trata a doença)… é um erro intelectual gigante. Desde o início, deveríamos ter usado vários medicamentos. A verdade é que, quando usamos vários medicamentos combinados, podemos reduzir drasticamente o risco de hospitalização e morte. Mas a chave são vários medicamentos”, afirma. Na entrevista, ele ainda critica os grandes centros médicos que, segundo ele, foram omissos ao não promoverem estudos clínicos massivos sobre tratamento precoce. Para o especialista, essas instituições terão de prestar contas com a história. É importante destacar que as declarações de McCullough não devem ser entendidas como orientação médica, e que suas opiniões sobre o tratamento precoce, embora cientificamente embasadas, não são consenso na comunidade científica. Todavia, na prática, o tratamento precoce se mostrou positivo e adotado por muitos. 


Fonte: Gazeta do Povo