Os desafios para a sobrevivência dos restaurantes brasileiros em 2021 - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Os desafios para a sobrevivência dos restaurantes brasileiros em 2021

Por: Elite FM
Publicado em 07/01/2021
img
Segunda onda do coronavírus, fim dos programas de suspensão do emprego e renda e desconfiança do consumidor estão entre os desafios para 2021.| Foto: Bigstock/Gazeta do Povo

Considerado por entidades do setor como o “pior ano da história”, 2020 ficou para trás sem deixar saudades a nenhum dono de bar, lanchonete, restaurante e afins. Mas, a esteira dos impactos e legados dele ainda vai longe neste 2021 que tem algumas certezas e muitas dúvidas. Que a vacinação virá já é certo, mas quantas pessoas ela vai atingir ainda é um mistério. E isso vai se refletir diretamente no comportamento dos clientes que já voltaram às ruas no final do ano passado e compensaram boa parte do faturamento perdido ao longo da pandemia. A expectativa é que o ano 2020 encerre com 87% de recuperação se comparado a 2019. Para Fernando Blower, diretor-executivo da Associação Nacional de Restaurantes (ANR), a recuperação completa do setor só será vista mesmo em 2022. Até lá, os empresários vão ter de conviver com muitas incertezas e resiliência ao que acontecerá nas próximas semanas. “Nós temos duas condicionantes daqui para frente: a velocidade da vacina, que é um vetor positivo, e o aumento das restrições pelo país, um vetor negativo importante para o setor, como em São Paulo, por exemplo. Isso inviabiliza a retomada”, disse. Em um apanhado de todos os países afetados pela pandemia, a empresa aponta que o Brasil não verá uma recuperação dos setores atingidos pela Covid-19 – como o de serviços, por exemplo – antes de 2022, e que muito pode acontecer com a segunda onda da doença. “É preciso repensar isso, um fomento ao setor, Refis (refinanciamento de tributos), prazos dilatados, isenção de multas e juros, porque senão o empresário não vai conseguir se recolocar no mercado nunca mais”, comenta Blower. A entidade negocia com o governo federal para manter o programa de manutenção e renda e evitar uma demissão em massa no setor. A última pesquisa setorial apontou que quatro em cada dez bares e restaurantes do país já fecharam as portas definitivamente por causa da pandemia, com pelo menos 1 milhão de desempregados entre formais e informais.


Fonte: Guilherme Grandi-Gazeta do Povo