Como o capitalismo permitiu que tivéssemos uma vacina em tempo recorde - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Como o capitalismo permitiu que tivéssemos uma vacina em tempo recorde

Por: Elite FM
Publicado em 26/12/2020
img
Juana Duran recebe a vacina Pfizer em 21 de dezembro de 2020 em Nova York-Foto: Spencer Platt / Getty Images / AFP

A corrida pela vacina contra o Sars-CoV-2, o vírus causador da Covid-19, é mesmo um feito impressionante. O tempo transcorrido entre o dia em que a China declarou ter descoberto o vírus, 31 de dezembro de 2019, e a data de aprovação pela Food and Drug Administration (FDA) da vacina produzida pela farmacêutica Pfizer em parceria com a alemã BioNTech nos Estados Unidos, é rápido como nunca se viu se comparado a qualquer outra vacina. Por isso, um artigo escrito por pesquisadores do projeto Our World in Data, da Universidade de Oxford, no Reino Unido, caiu nas graças do público.Foram necessários, por exemplo, 133 anos para que um imunizante eficiente contra a febre tifoide chegasse ao mercado. Quase meio século se passou entre a descoberta do vírus da poliomielite até a comprovação de que a vacina que erradicou a doença era segura, eficaz e viável. Há pelo menos duas vacinas inovadoras aprovadas em tempo recorde, por dois fatores imprescindíveis que sustentaram o desenvolvimento tecnológico alcançado nas últimas décadas: a liberdade econômica e o investimento privado. Os servidores e serviços de comunicação hoje permitem que terabites de dados sejam enviados em segundos. A própria parceria espontânea entre duas empresas de continentes diferentes não seria possível em um ambiente autoritário. “O livre mercado permitiu a união da expertise da BioNTech - a produção da vacina de RNMA - com a capacidade de produção em massa da Pfizer. Sem investimento privado, as descobertas nunca serão revertidas para a população.


Fonte: Gazeta do Povo