Natal “cancelado” não é novidade. Entenda as consequências de um Natal de distanciamento - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Natal “cancelado” não é novidade. Entenda as consequências de um Natal de distanciamento

Por: Elite FM
Publicado em 23/12/2020
img
As restrições sanitárias da Covid-19 prometem fazer desse o Natal mais distante da história recente.| Foto: Pixabay/Gazeta do Povo

A história mostra inúmeras situações em que o natal pelo mundo teve várias restrições por motivos bem diversos, mas principalmente por possíveis contágios de doenças. A própria etimologia da expressão que nomeia a festa romana “Natalis” indica o que que está por trás da ocasião: a celebração do início de tudo. Não por acaso, essas festas têm em seu cerne o ambiente familiar. A “busca pela origem” se manifesta na simbologia de uma festa que se perpetua, principalmente com o Natal cristão. Um Natal sem família é, portanto,o sequestro da oportunidade anual que se tem de experimentar o recomeço, o contato com o outro, que extrapola as meras relações de utilidade do dia a dia. Mais de 1,6 milhão de pessoas morreram em decorrência da Covid-19 no mundo. Para algumas famílias, lembrar que “tudo o que é, é bom”, pode ser um tanto mais complicado neste dezembro. Para outras, os meses de confinamento podem ter desvanecido a memória de que “é bom existir”, um mal cujo antídoto costuma ser servido nas festividades do fim do ano. Diante do aumento de infectados pelo novo coronavírus, entretanto, a recomendação de alguns especialistas em saúde é que o Natal de 2020 seja - ainda que apenas em sua forma “material” - “cancelado”. Até agora, poucos municípios e estados voltaram a endurecer as medidas de distanciamento e presentes chegam aos destinatários pelas mãos das transportadoras sem passar por debaixo da árvore. As pessoas terão que se readaptar para algo mínimo. Para alguns, o evento pode ser um convite à interioridade. Para outros, pode gerar um sentimento de abandono - principalmente para quem perdeu parentes queridos. Em síntese, prudência e bom senso devem inspirar as atitudes mais positivas mesmo na passagem da maior festa do ano. 


Fonte: Gazeta do Povo