Contestar resultados eleitorais na justiça não é o fim da democracia - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Contestar resultados eleitorais na justiça não é o fim da democracia

Por: Elite FM
Publicado em 19/11/2020
img
Presidente Donald Trump está contestando o resultado das eleições presidenciais em vários estados dos EUA| Foto: Brendan Smialowski/AFP/Gazeta do Povo

Será uma eleição presidencial disputada o fim da democracia americana como a conhecemos? Isso é o que muitos especialistas e membros da imprensa tradicional americana estão alegando enquanto o presidente Donald Trump contesta os resultados eleitorais em vários estados – tanto legalmente quanto retoricamente. Parece que grande parte da mídia agora insiste que fraudes eleitorais nunca acontecem, que é igualmente impossível que uma eleição seja roubada ou contaminada de qualquer forma e que passar algumas semanas com dois candidatos rivais declarando vitória (incluindo um que eles realmente não gostam) significa que estamos testemunhando o fim da América como um país livre. É incrível que seja esse o caso depois que incontáveis ??democratas, incluindo Hillary Clinton, insistiram que Trump conspirou com os russos para roubar a eleição de 2016, uma história que a maioria dos principais meios de comunicação cobriu por anos sem fornecer qualquer evidência concreta.Também é divertido ver tantos na imprensa elogiando a ex-deputada estadual da Geórgia Stacey Abrams por seu trabalho para transformar o “Estado do Pêssego”, tradicionalmente republicano, em um estado democrata em 2020.Quaisquer que sejam os resultados das contestações legais de Trump, a situação dificilmente prenuncia um escorregão para a ditadura. Verdade seja dita, esse tipo de disputa eleitoral nem é incomum na história americana. Os americanos foram abençoados com um sistema político maravilhoso que resistiu ao teste do tempo. E ele foi testado. Nem todas as eleições foram inteiramente livres e justas, e certamente nem todas correram bem. Houve pelo menos cinco eleições presidenciais altamente contestadas, o que continua sendo parte do exercício da democracia para que não pairem dúvidas e justiça seja feita.


Fonte: Gazeta do Povo