Suposta fraude nos EUA reacende debate sobre voto impresso no Brasil. Mas isso pode avançar? - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Suposta fraude nos EUA reacende debate sobre voto impresso no Brasil. Mas isso pode avançar?

Por: Elite FM
Publicado em 12/11/2020
img

As acusações de fraude nas eleições dos Estados Unidos encampadas pelo presidente norte-americano Donald Trump ressuscitaram uma velha bandeira do presidente Jair Bolsonaro: a volta do voto impresso no Brasil. Na semana passada, Bolsonaro afirmou que pretendia retomar a discussão sobre o tema pensando em um sistema “seguro” de votação para as eleições de 2022. Bolsonaro lançou a ideia alegando que “o estudo [sobre o voto impresso] está bastante avançado". "Queremos, no ano que vem, mergulhar na Câmara e no Senado para que a gente possa realmente ter um sistema eleitoral confiável em 22", disse o presidente. Porém, não é uma proposta tão simples de ser colocada em prática. Para a deputada federal Carla Zambelli,o voto eletrônico continua valendo; e o voto impresso é uma segunda auditoria, para você ter a recontagem das cédulas, no caso de fraude”, explicou a deputada Carla Zambelli. O presidente da República e seus aliados alegam que, ao contrário do que sugeriu o STF, a proposta não vai abrir o sigilo do voto. Ela apenas permitiria uma alternativa para a contagem de votos. Em uma comparação simplória, o voto impresso funcionaria como os comprovantes das máquinas de cartão de crédito ou débito. Porém, esse comprovante (o voto) não seria acessado pelo eleitor. Ele seria impresso diretamente em uma urna, sem acesso pelo eleitor ou por terceiros. O voto impresso seria uma espécie de backup do voto eletrônico.


Fonte: Gazeta do Povo