Quais são os acordos militares do Brasil com os EUA e como eles ficam com a eleição de Biden - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Quais são os acordos militares do Brasil com os EUA e como eles ficam com a eleição de Biden

Por: Elite FM
Publicado em 10/11/2020
img
Aviões caça durante a Operação Cruzex de 2013, que é realizada pela Aeronáutica do Brasil com a participação dos EUA-Foto: Felipe Barra/Ministério da Defesa/Gazeta do povo

O presidente Jair Bolsonaro nunca escondeu sua preferência para que Donald Trump se reelegesse presidente dos Estados Unidos. Mas a expectativa no governo brasileiro é de que a vitória do democrata Joe Biden não mude o relacionamento e os acordos existentes entre as Forças Armadas dos dois países – embora as alianças militares possam se desacelerar e de que haja receio, na ala militar do Planalto, sobre a nova posição da Casa Branca em relação à Amazônia. Durante os governos de Bolsonaro e Trump,os dois países celebraram dois importantes acordos que envolvem a área de defesa. Um deles é a concessão ao Brasil, pelo governo norte-americano, do status de aliado militar preferencial do país fora da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), a principal aliança militar do Ocidente. O outro é o acordo que permite o uso, pelos americanos, da base de lançamento de satélites e foguetes de Alcântara, no Maranhão – que permitirá ao Brasil entrar no competitivo mercado aeroespacial, além de haver a possibilidade de desenvolvimento de tecnologia. Mas o vínculo militar entre Brasil e os Estados Unidos, de fato, é bem mais antigo e atravessa décadas de governos de diferentes posições políticas nas duas nações e há interesses recíprocos e Biden vai querer manter as melhores relações com o maior país da América do Sul. Trata-se de uma parceria estratégica que se sobrepões ao líder do mais importante país do mundo. As duas Forças Armadas realizam operações conjuntas de treinamento desde 1960. Brasil e Estados Unidos também têm parcerias nas áreas do ensino e instrução militar. As Forças Armadas brasileiras participam sempre de intercâmbios de instrutores com militares americanos. 


Fonte: Gazeta do Povo