Após 2 anos de queda, homicídios voltam a subir e país tem 1 assassinato a cada 10 minutos - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Após 2 anos de queda, homicídios voltam a subir e país tem 1 assassinato a cada 10 minutos

Por: Elite FM
Publicado em 21/10/2020
img
Armas de fogo são a principal causa de homicídios no país-Foto: Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Povo

Isto significa que 4.320 pessoas são assassinadas num mês, ou seja, 144 por dia o que significa números mais preocupantes que o coronavírus  com o agravante que não há remédio para evitar essas mortes, ou se existe não atinge os interessados e normalmente envolve pessoas sem a mínima educação, pois o assassino não tem a capacidade de refletir o  que lhe espera na prisão. Uma pessoa foi assassinada no Brasil a cada 10 minutos no primeiro semestre deste ano. Em comparação com os seis primeiros meses de 2019, houve um aumento de 7% no número de homicídios. No total, foram 25.712 assassinatos entre janeiro e junho de 2020. Os números voltaram a crescer depois de dois anos seguidos de queda. São considerados, no índice, as mortes violentas: homicídio doloso (com intenção de matar), latrocínio (roubo seguido de assassinato), lesão corporal seguida de morte e morte por policiais. As informações do anuário são compiladas a partir de dados dos governos estaduais. O número de morte de policiais também cresceu no primeiro semestre. Entre janeiro e junho, 110 policiais foram assassinados no Brasil. No mesmo período do ano passado, foram 92 – aumento de 19,6%.Do outro lado, o número de mortes causadas por policiais também cresceu em 2020. No primeiro semestre de 2019, foram 3.002. Já neste ano, até junho, 3.181 pessoas perderam a vida pelas mãos da polícia – um aumento de 6%. Os negros são os que mais morrem por causa da polícia. Enquanto a taxa de brancos assassinados por policiais é de 1,5 a cada 100 mil habitantes,na população negra essa taxa é de 4,2. Ceará puxou índice de homicídios para cima em 2020. A violência contra a mulher cresceu no primeiro semestre de 2020, em meio à pandemia de Covid-19. Os registros de violência doméstica nas delegacias caíram 9,9% em relação aos seis primeiros meses de 2019. Mas isso pode ser explicado pelo temor de sair às ruas por causa do coronavírus. O número de casos de feminicídio também aumentou no primeiro semestre de 2020. Foram 648 vítimas nos primeiros seis meses de 2019 – um aumento de 1,9% em relação ao mesmo período do ano passado. (GP e Elite FM)