Dois anos depois, como ficou a acusação de fraude nas urnas eletrônicas feita por Bolsonaro - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Dois anos depois, como ficou a acusação de fraude nas urnas eletrônicas feita por Bolsonaro

Por: Elite FM
Publicado em 09/10/2020
img
Bolsonaro ao lado da cabine de votação, na eleição de 2018: questionamento sobre urnas eletrônicas sem qualquer prova até agora. Foto: Tânia Regô/Agência Brasil/Gazeta do Povo

Há dois anos, em 7 de outubro de 2018, o então candidato Jair Bolsonaro recebia 46% dos votos válidos no primeiro turno eleição presidencial e assim avançava com favoritismo para a segunda fase da disputa, no qual enfrentaria Fernando Haddad (PT). A votação do atual presidente, entretanto, não o agradou. Em diferentes ocasiões, ele disse que deveria ter recebido mais de 50% dos votos, que lhe garantiriam a vitória ainda em primeiro turno. Segundo ele, isso não ocorreu por fraudes nas urnas eletrônicas. Em março de 2020, Bolsonaro disse ter provas contra as urnas e afirmou que iria mostrá-las "brevemente". Mas isso não ocorreu até agora. Nos últimos tempos, Bolsonaro deixou de falar no assunto – o tema das urnas eletrônicas sumiu de seus pronunciamentos e de suas postagens nas redes sociais. Em maio, o presidente chegou a se incomodar com uma apoiadora que pediu a ele a apresentação das provas. Bolsonaro nem sequer comentou a recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de determinar que é inconstitucional a impressão do voto nas eleições. A reimplantação do voto impresso, ou a produção de um comprovante que mostre ao eleitor que o número digitado na urna eletrônica seria o mesmo registrado no meio físico, foi uma das principais bandeiras de Bolsonaro em seus últimos anos como deputado federal. O Tribunal Superior Eleitoral reafirma a absoluta confiabilidade e segurança do sistema eletrônico de votação e, sobretudo, a sua auditabilidade, a permitir a apuração de eventuais denúncias e suspeitas, sem que jamais tenha sido comprovado um caso de fraude, ao longo de mais de 20 anos de sua utilização", diz um trecho do texto, que não menciona o nome do presidente da República.”Uma pergunta que intriga: ”Por que será que os EUA não adotam urna eletrônica, será por falta de tecnologia ?”


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm