Novo chefe da Lava Jato nega ser aliado de Aras e diz que vai manter trabalho de Deltan - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Novo chefe da Lava Jato nega ser aliado de Aras e diz que vai manter trabalho de Deltan

Por: Elite FM
Publicado em 05/09/2020
img
Procurador Alessandro Oliveira já integrava a Lava Jato na Procuradoria-Geral da República desde janeiro de 2018. Foto: Fernando Oliveira/PRF

O novo coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, Alessandro Oliveira, diz que pretende dar continuidade ao trabalho desenvolvido desde 2014 pelo procurador da República Deltan Dallagnol, a quem vai substituir. "Em time que está ganhando não se mexe", afirmou Oliveira.Atualmente integrante do grupo de trabalho da Lava Jato na Procuradoria-Geral da República (PGR), Oliveira disse ainda que não é aliado do chefe do Ministério Público Federal (MPF), Augusto Aras, e da subprocuradora-geral Lindôra Araújo, a quem respondia até a terça-feira (1.º). "Sou aliado da promoção de Justiça, da independência funcional, daquilo que seja o melhor para o Ministério Público e para o Brasil", declarou.A equipe da Lava Jato é  altamente competente. O Deltan é um líder nato, uma pessoa de caráter e profissionalismo inquestionáveis. Eu costumo dizer que eu não pretendo substituí-lo, mas tão somente lhe suceder. Espero que a equipe permaneça, todos são altamente qualificados. Nossa viga mestra será a continuidade, tentar manter o que nós temos e avançar naquilo que seria um processo natural. Parafraseando já o Iluminismo, eu vou conseguir enxergar certamente um longo horizonte porque estarei apoiado aos ombros de gigantes. Em relação a mudanças,Oliveira declarou que se houver arestas,estas serão aparadas, porque a Lava Jato “é uma bandeira que eu tenho acompanhado e reitero a minha admiração. A sociedade brasileira continua apontando a corrupção como a principal chaga do país  e por obstáculos  ao programa é afrontar a democracia ,embora o contingente que pretende esvaziar  a Lava Jato seja enorme de altos escalões. Um terço do Congresso está envolvido e logicamente este grupo  não quer  que essa corrupção seja exposta à sociedade e à Justiça e a Lava Jato lhe é totalmente indigesta.


Fonte: Gazeta do Povo