Queda de Witzel e do Pastor Everaldo é “vitória tripla” para Bolsonaro. Saiba por quê - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Queda de Witzel e do Pastor Everaldo é “vitória tripla” para Bolsonaro. Saiba por quê

Por: Elite FM
Publicado em 01/09/2020
img
“Bolsonaro deu dinheiro e a corda para os governadores se enforcarem”-Foto: Marcos Corrêa/PR/Gazeta do Povo

A decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determinou o afastamento imediato do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e a prisão temporária do presidente do PSC, Pastor Everaldo, é vista por deputados, tanto da base quanto da oposição, como uma tripla vitória política do presidente Jair Bolsonaro. Integrantes do governo admitiram que a queda de Witzel ratificou as acusações do presidente da República de que alguns governadores vêm se aproveitando da pandemia do coronavírus para criar um clima de instabilidade política, desestabilizar Bolsonaro e ainda desviar recursos públicos. Além disso, a Operação Tris in Idem, que afastou Witzel e prendeu Everaldo, na visão de parlamentares, minou o atual comando da executiva nacional do PSC. Isso pode acelerar a entrada do partido na base de Bolsonaro no Congresso pois ”ninguém quer permanecer em  barco que está afundando”. Integrantes do Palácio do Planalto afirmam que a investigação da Procuradoria-Geral da República (PGR) foi um recado claro a outros governadores, que hoje estão no campo de oposição ao presidente – entre os quais, o de São Paulo, João Doria (PSDB); do Amazonas, Wilson Lima (PSC); do Pará, Helder Barbalho (MDB); e do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Em grupos de WhatsApp de deputados, por exemplo, parlamentares compartilharam a notícia da operação com a seguinte frase: “Witzel is dead” (Witzel está morto) em referência ao sonho dele de ser presidente da República e pode reduzir o ímpeto de outros governadores em uma eventual disputa presidencial contra Bolsonaro, caso de Flávio Dino e de Doria.J á os adversários de Bolsonaro alegam perseguição, quando a verdade mostra que a causa é a corrupção sistêmica pois há 6 governadores envolvidos  e mesmo com a gigantesca  roubalheira de Sérgio Cabral, já condenado a mais de 200 anos de penalização, a lição não chegou ao topo do estado do Rio de Janeiro. ”Eles apostaram no vírus e perderam”, disse o deputado José Medeiros (Podemos-MT), um dos vice-líderes do governo. “Bolsonaro deu dinheiro e a corda para os governadores se enforcaram. Os próprios governadores morderam a isca. Bolsonaro estava certo”, complementou.


Fonte: Gazeta do Povo