Na base do associativismo, Oeste paranaense cresce e “atropela a pandemia” - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Na base do associativismo, Oeste paranaense cresce e “atropela a pandemia”

Por: Elite FM
Publicado em 31/08/2020

O ano de 2020 levou os municípios do Oeste paranaense a passar uma borracha em suas estimativas econômicas. Mas, ao contrário do que se espera em boa parte do país, a revisão foi para cima. De crescimento de 5% em seu Produto Interno Bruto (PIB), um conjunto de 54 municípios da porção mais ocidental do Paraná elevou a expectativa de alta para 10% em relação ao PIB de 2019, em um total contraste com a realidade preocupante pós-pandemia. Um resultado espetacular conquistado graças à força da sociedade organizada. Desde 2014, o Oeste do Paraná desenvolve um trabalho de associativismo chamado Programa Oeste em Desenvolvimento (POD). Suprapartidário, ele envolve diversas entidades públicas e privadas para ações de governança. O objetivo é desenvolver a região como um todo, e não apenas um determinado município, como é o modelo mais comum de conselhos de desenvolvimento no Brasil. Para isso, o POD junta mais de 70 entidades, como a Itaipu Binacional, de Foz do Iguaçu; o Sebrae (serviço nacional que estimula o empreendedorismo e desenvolvimento de negócios); as universidades (especialmente a Unioeste); a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep); a Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop) e, claro, as empresas e cooperativas locais. Nos últimos dois anos, 100% das cooperativas dos 54 municípios aderiram. São em torno de 55 mil pequenos produtores rurais cooperados. Isso é importante para que todo o Oeste tenha um discurso alinhado. A região terá o maior frigorífico da América Latina que está sendo construído pela Frimesa com a melhor tecnologia mundial e até robôs farão parte da empresa. 


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm