Homeschooling, o prefeito de Cascavel e o lado certo da história - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Homeschooling, o prefeito de Cascavel e o lado certo da história

Por: Elite FM
Publicado em 30/08/2020
img
Vereadores e famílias, na última terça-feira, após a Câmara regulamentar o homeschooling em Cascavel. Foto: Arquivo pessoal.

O sul do Brasil está prestes a ganhar um oásis para o ensino domiciliar. A Câmara dos Vereadores de Cascavel aprovou em segunda e definitiva votação o projeto de lei de autoria do vereador Olavo Santos (PODE) que estabelece uma regulamentação municipal para a prática do homeschooling. Agora, depende da sanção do prefeito Leonaldo Paranhos (PSC), de quem se espera sensatez e sensibilidade para com as famílias educadoras da cidade que governa e que foram essenciais nessa histórica conquista. Na longa batalha travada em Cascavel, estiveram presentes todos os elementos de pressão contrária que se identificam também em nível nacional. Não há argumentos razoáveis que justifiquem a oposição à existência de uma lei para o homeschooling. Há, sim, motivos legítimos para o debate em torno do conteúdo da lei, das exigências que seriam impostas para uma família ter acesso a esse direito. Mesmo assim, o corporativismo ideologizado e desprovido de razão estava lá, tentando evitar a aprovação a qualquer custo, falando alto, ameaçando, plantando medo nos corações das famílias e dos vereadores. É muito, muito bom ver que fracassaram. Agora, o prefeito Paranhos pode assumir um papel de vanguarda que lhe daria destaque em nível nacional, num tema que está em plena ascensão, diretamente ligado ao campo dos direitos humanos e cuja tendência de adoção no Brasil mostra-se cada vez mais inevitável, em especial, após a experiência de tantas famílias que, pela primeira vez, devido à pandemia, ensinaram seus próprios filhos em casa, viram que isso é possível e gera bons resultados.Se sancionar, Paranhos torna-se o primeiro prefeito da história brasileira a conceder esse direito às famílias, sendo necessariamente lembrado por qualquer livro ou publicação que trate do tema.


Fonte: Gazeta do Povo