Com 81% de serviço de esgoto, Pato Branco se aproxima de índice da OMS - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Com 81% de serviço de esgoto, Pato Branco se aproxima de índice da OMS

Por: Elite FM
Publicado em 11/08/2020
img
Saneamento – Cuidados com a Bacia do Rio Pato Branco que abastece a cidade – Foto: Divulgação Sanepar/AEN

Na semana passada, o IBGE divulgou um estudo revelando que cerca de 39,7% dos municípios brasileiros não têm serviço de esgotamento sanitário. A Pesquisa Nacional de Saneamento Básico (PNSB), divulgada pelo instituto, apontou também que esse serviço é distribuído de forma desigual entre as grandes regiões do país. Enquanto no Sudeste, mais de 90% dos municípios possuíam esse serviço desde 1989, no Norte essa proporção era de apenas 16,2% em 2017.Segundo o IBGE, a abrangência de serviços de esgotamento sanitário mais que dobrou em quase trinta anos na região Nordeste, passando de 26,1%, em 1989, para 52,7%, em 2017. A região Centro-Oeste também acompanhou o avanço: de 12,9% passou a 43% dos municípios com serviço de esgotamento sanitário. Todavia significa que mais de 50% não tem o básico da saúde pública que é o esgotamento sanitário e mais de 30% não tem água tratada. Em Pato Branco,  os serviços atendem 100% da população urbana com água tratada e 81,29% com rede coletora de esgoto, sendo que 100% desse esgoto é tratado. São atendidos mais de 37 mil domicílios com a água que é tratada pela companhia – incluindo 400 domicílios do distrito de São Roque do Chopim – e mais de 30 mil imóveis têm coleta e tratamento do esgoto. A demanda antiga observada no bairro São João ainda aguarda definições, pois além da rede coletora, deverão ser instaladas duas estações elevatórias de esgoto para atender também ao Alto da Glória e parte do bairro Planalto. A Sanepar  atende a um universo de cerca de 11 milhões de pessoas, tem uma das melhores performances do setor no mundo. O atendimento com água potável é disponibilizado a 100% da população e a rede coletora de esgoto chega a 74,5% dos paranaenses, com 100% de tratamento. 


Fonte: Diário do Sudoeste