Quanto custam as viagens de Toffoli – com direito a “Uber” aéreo - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Quanto custam as viagens de Toffoli – com direito a “Uber” aéreo

Por: Elite FM
Publicado em 21/07/2020
img
Ministro Dias Tófoli - Jatinho oficial quase um “Uber”- Foto: Fellipe Sampaio/STF/Gazeta do Povo

No primeiro semestre deste ano, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, gastou R$ 350 mil em viagens nacionais e internacionais. Ele fez 13 viagens no país, num total de 22 trechos. Em três delas, era o único passageiro do jatinho – quase um “Uber” aéreo. Sete viagens foram em finais de semana, sem agenda de trabalho (e nós pagamos), para o Rio de Janeiro ou São Paulo. Só o custo dos voos da Força Aérea Brasileira (FAB) ficou em R$ 277 mil. Não há como identificar possíveis custos com passagens e diárias de seguranças e assessores nessas viagens. Mas o ministro recebeu R$ 5 mil em diárias nacionais. Ele fez ainda uma visita oficial ao Reino do Marrocos, em março. As suas passagens e diárias nessa missão oficial custaram R$ 28 mil. Com mais as despesas do chefe de Assuntos Internacionais e de um assessor da Presidência, a conta fechou em R$ 67 mil.A viagem para o Marrocos teve início em 12 de março, quando a Organização Mundial de Saúde já havia declarado a pandemia do Covid-19. A passagem de Toffli custou R$ 15,9 mil. Ele recebeu mais R$ 12,7 mil de diárias. O assessor-chefe de Assuntos Internacionais, Joel Sampaio, recebeu R$ 10 mil em diárias e gastou R$ 7 mil com a passageml. O juiz Márcio Boscaro, do gabinete da Presidência, gastou mais: R$ 12 mil com diárias e R$ 9,6 mil com passagens. O retorno do presidente foi antecipado porque havia mal-estar entre ministros e servidores do STF, uma vez que o tribunal havia adotado medidas de segurança sanitária e suspendido eventos públicos no país. Em 8 de janeiro, uma quarta-feira, Toffoli voou para Recife pela manhã, numa missão para promover a integração com os tribunais. À tarde, visitou o Tribunal de Justiça de Pernambuco e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Na quinta, o Tribunal Regional do Trabalho e o Tribunal Regional Federal 5. Na sexta, fez “despachos”. Descansou no final de semana e voou para Aracaju ao final da tarde de domingo. Fez visitas aos tribunais de Sergipe na segunda e retornou a Brasília na terça pela manhã. Recebeu R$ 3,1 mil em diárias. O custo com o jatinho nesse périplo chegou a R$ 40 mil. O blog questionou a Presidência do STF o motivo dos voos solitários do seu presidente e perguntou o que ele fazia nos finais de semana sem agenda no Rio e em São Paulo, para onde viajou em veículo oficial. Não houve resposta. Várias viagens  tendo o presidente do STF como único passageiro do jatinho oficial – quase um “Uber” Aéreo. Realmente, dinheiro público merece o maior respeito e a sociedade brasileira deveria estar consciente de que a lei é igual para todos.Povo culto teria espírito de indignação coletiva.


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm