Só falam de mortos e doentes, mas os recuperados são celebrados com festa! - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Só falam de mortos e doentes, mas os recuperados são celebrados com festa!

Por: Elite FM
Publicado em 11/07/2020
img
Marcio Alves teve recuperação comemorada no hospital e também entre colegas taxistas- Foto: Divulgação / Arquivo pessoal/Gazeta do Povo

É da natureza humana dar mais atenção às tragédias, por isso há tanto destaque nas manchetes para as estatísticas diárias de mortes e novas confirmações de Covid-19 desde o início da pandemia. Mas semanas após os primeiros casos confirmados, os próprios boletins do Ministério da Saúde passaram a incluir informações sobre pessoas que se recuperaram da doença e esse número começou a aparecer também nos jornais. No Brasil são dezenas de milhares! Ainda que ofuscados pelos outros números, o de doentes e mortos, esse exército vencedor inclui muitos heróis. É gente que sobreviveu a longas internações em unidades de terapia intensiva, a tratamentos invasivos como a traqueostomia, que chegou a ficar muitos dias inconsciente lutando contra um inimigo ainda desconhecido - que em alguns organismos, sabe-se lá por que, age de forma rápida e devastadora, e contra o qual há poucas armas, todas em fase de teste. E ainda assim, venceu. Algumas dessas histórias têm sido compartilhadas nas redes sociais não apenas pela vitória do combatente, mas pela alegria da torcida. Curitiba compartilhou à exaustão a felicidade dos médicos do hospital Marcelino Champagnat que atenderam o primeiro colega infectado pela doença e também o primeiro paciente grave na capital paranaense. Mas precisamos ter em mente que a letalidade da Covid-19 é baixa (olhe sempre para o número de mortes por milhão de habitantes) e que há um número gigantesco de pessoas que se recuperam da doença todos os dias,(embora certos órgãos de imprensa fazem questão de minimizar aos casos de recuperação, o que seria altamente animador.)Até porque, dizem, o medo derruba a capacidade de reação do nosso sistema imunológico, enquanto a alegria e a esperança são armas poderosas para nos manter ao menos com a mente sã.


Fonte: Cristina Graeml-Jornalista-Gazeta do Povo