Cidade que testou quase toda a população mostra papel de assintomáticos na transmissão da Covid-19 - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Cidade que testou quase toda a população mostra papel de assintomáticos na transmissão da Covid-19

Por: Elite FM
Publicado em 08/07/2020
img
Cidade italiana que testou quase todos os moradores para Covid-19 descobriu 40% de assintomáticos-Foto: BigStock/Gazeta do Povo

Um estudo sobre os contágios do novo coronavírus na cidade italiana de Vo’ Euganeo, onde a maioria da população foi testada, ajuda a esclarecer o papel dos pacientes assintomáticos na transmissão da doença. A pesquisa também indica que a testagem em massa e o isolamento social permitiram que o vírus fosse contido em poucas semanas no local. O pequeno município de Vo’ Euganeo, na região do Vêneto, chamou atenção no noticiário internacional no início do ano por ter registrado a primeira morte por Covid-19 na Itália, em 21 de fevereiro. Em resposta, as autoridades locais decretaram, no mesmo dia, um lockdown de 14 dias em toda a cidade. Quase todos os estabelecimentos foram fechados e os moradores foram obrigados a ficar em casa. Nesse período, pesquisadores da Universidade de Pádua (Itália) e do Imperial College London (Reino Unido) fizeram testes de Covid-19 na maioria dos 3.200 moradores da cidade, em duas ocasiões. Os primeiros exames, feitos assim que o lockdown começou, detectaram o SARS-CoV-2 em 2,6% da população (73 pessoas). Depois de duas semanas, ao fim da quarentena obrigatória, apenas 29 pessoas (1,2% da população) tiveram resultado positivo para o vírus causador da Covid-19. Nas duas ocasiões, cerca de 42,5% dos infectados não apresentavam sintomas no momento do teste e também não tiveram sintomas depois.Os pacientes sem sintomas tinham carga viral (a quantidade de vírus que uma pessoa tem em seu corpo) similar à dos sintomáticos, descobriu a equipe. Esse dado sugere que os casos assintomáticos também têm um papel na disseminação da doença. Os resultados do estudo, publicados na revista científica Nature, mostram que a abordagem de testar e rastrear os contatos de quem teve resultado positivo pode ter um grande impacto sobre o controle dos contágios.Um dos coordenadores da pesquisa, Andrea Crisanti, disse que a pesquisa "mostra que testar todos os cidadãos, com ou sem sintomas, oferece uma maneira de gerenciar a propagação da doença e impedir que surtos fiquem fora de controle". Crisanti afirmou à imprensa, que "apesar da transmissão ‘silenciosa’ e generalizada, a doença pode ser controlada. O estudo de Vo’ demonstra que a identificação precoce de grupos de infecção e o pronto isolamento dos doentes sintomáticos e assintomáticos podem frear as transmissões e conter uma epidemia em sua fase inicial. No entanto, o modelo usado na pequena cidade italiana não é fácil de ser replicado em cidades maiores . 


Fonte: Gazeta do Povo