Caos do coronavírus desce mais ao sul do país: estados estão preparados? - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Caos do coronavírus desce mais ao sul do país: estados estão preparados?

Por: Elite FM
Publicado em 04/07/2020
img
Em meio a aberturas, Sul vê casos de coronavírus subirem 86% em uma semana... Foto:Giuliano Gomes/https://noticias.uol.com.br

 Quando alguns estados como Amazonas e Pará sofriam com o grande número de casos de coronavírus, em meados de maio, as regiões Sul e Sudeste – com exceção das capitais São Paulo e Rio de Janeiro – tinham certa tranquilidade. Semanas depois, no entanto, a situação se inverte e coloca em prova a capacidade de planejamento dos estados mais ao sul do país, onde há mais densidade populacional. Um agravante: a chegada do inverno, um período historicamente ligado ao aumento de doenças respiratórias. A região Sul, por sua vez, teve uma elevação intermediária. O número de novos casos da doença subiu 76%. ”É válido ressaltar que, embora a Região Sul se encontre numa situação um pouco mais confortável em relação aos números, há necessidade de desenvolvimento de trabalhos no sentido do não avanço dos focos de ocorrências para os municípios do entorno, uma vez que eles têm se ‘espalhado’ ao longo do tempo”, destaca o boletim oficial. Na comparação entre a 25.ª semana epidemiológica e a 26.ª (21 a 28 de junho) a situação de Sul e Centro-Oeste se agravou. O Sul registrou novo aumento de casos, na ordem de 47%, e as mortes subiram 37%. No Centro-Oeste, os casos aumentaram 9% e os óbitos, 36%. No Norte, embora o número de novos casos tenha crescido 23%, o registro de mortes caiu 15%. O Sudeste também teve queda no número de mortes, de 11%, mas os casos aumentaram. A situação acende um alerta no eixo Sul e Sudeste, que começa a ver suas curvas acentuarem justamente em um período em que as doenças respiratórias são mais incidentes: o inverno. Ainda há pouca relação científica do vírus com o clima frio, mas infectologistas apontam que as quedas na imunidade do organismo e ambientes fechados, comuns nessa época, possam interferir nas taxas de transmissão. Mais que isso. Estão justamente nas duas regiões as maiores proporções de habitantes por quilômetro quadrado no país – 87 no Sudeste e 49 no Sul. No Norte, como comparação, são quatro habitantes por quilômetro quadrado.  


Fonte: Gazeta do Povo