O consumo não parou, apenas mudou de cara - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

O consumo não parou, apenas mudou de cara

Por: Elite FM
Publicado em 01/07/2020
img
Durante a pandemia, procura por entretenimentos como leitura, plataforma de vídeos, music streaming, live streaming, on demand e redes sociais aumentaram significativamente. Foto: Unsplash/Gazeta do Povo

O surto da Covid-19 impactou no consumo de produtos e serviços, fazendo com que a população brasileira mudasse drasticamente seus hábitos diários. Estudos realizados por meio das buscas no Google, tráfego de websites e downloads de aplicativos apontaram os efeitos do coronavírus em diversos setores da atividade econômica.Com a quarentena e o isolamento social, cerca de um milhão de pessoas perderam o emprego, muitas precisaram tirar férias obrigatórias, pausar os estudos, entre muitas outras condições que deram mais tempo “livre” a elas. Diante desse cenário, a procura por entretenimento como leitura, plataforma de vídeos, music streaming, live streaming, on demand e redes sociais aumentaram significativamente. Uma pesquisa realizada pela Picodi, que analisa hábitos de compra dos brasileiros, apontou que a Amazon é a líder de vendas de dispositivos de leitura no Brasil, e a busca por “Amazon Kindle” teve um aumento de 80%. Entretanto, é importante ressaltar que a busca não indica imediatamente o aumento da leitura, mas sim a mudança de hábito de leitura física para a leitura digital de livros.As plataformas de vídeos como o Youtube, por exemplo, sempre foram alternativas para se entreter, e durante a pandemia isso se tornou ainda mais presente na vida das pessoas. Os streamings de músicas também foram bastante exigidos. Com o fechamento de casas de shows devido à pandemia, cantores passaram a realizar seus shows no live streaming. Entre as dez lives de maior audiências de 2020, sete são de artistas brasileiros.A Netflix apresentou um aumento de 29% de downloads do aplicativo entre fevereiro e março. O consumo de sites de redes sociais também aumentou. Porém o destaque vai para o aplicativo Tik Tok, que devido à pandemia foi a rede social que em menos tempo atingiu 1 bilhão de usuários.A crise de saúde sanitária mudou a vida em relação à saúde física,com aumento de acessórios de academias para residências.A comida virou delivery ou feita em casa.Muitas dessas mudanças vieram para ficar.Uma delas   está na relação de consumo.Comprar joias, vestidos caros e variados e modismos que viraram inutilidades terão novo conceito de criticidade.Alguém até se perguntou,por que manter joias em casa,para atrair ladrões e provocar mortes ? Enfim,por amor ou pela dor,as mudanças são inivitáveis.


Fonte: Camila Farani-Gazeta do Povo