Paraná dobra testagem e casos crescem na mesma proporção – o que é surpreendente - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Paraná dobra testagem e casos crescem na mesma proporção – o que é surpreendente

Por: Elite FM
Publicado em 10/06/2020

Há duas semanas, o Paraná vem adotando uma política mais ampla de testagem para o coronavírus. A média diária de novos testes registrados no boletim epidemiológico do estado dobrou desde então, assim como dobrou, também a média diária de novos casos de Covid-19. Como os testes, agora, não são apenas nos casos suspeitos graves da doença, o número indica a incidência de pacientes leves da doença, os principais vetores de contaminação. Com o aumento da capacidade laboratorial para processar os exames e a aquisição de mais testes, o estado deixou de restringir a testagem pública (farmácias e laboratórios já disponibilizam testes rápidos a qualquer interessado) a pacientes hospitalizados, passando a recomendar, também, o teste em pessoas com sintomas leves pertencentes a grupos como profissionais de saúde e de segurança pública, pessoas do convívio destes profissionais, moradores e funcionários de instituições de longa permanência de idosos, pacientes considerados do grupo de risco (idosos ou portadores de doenças crônicas), trabalhadores em serviços essenciais e residentes em locais com alta incidência do vírus.Desde o dia 25 de maio, o estado registrou a realização de 1.214 novos testes por dia. A média da semana anterior foi de 656 novos testes. O primeiro efeito do aumento da testagem foi, como previsto, o crescimento no número de novos casos diários, com o recorde sendo registrado no último dia 3. Nestas duas semanas, Paraná confirmou, em média 261 novos casos da doença por dia. A média da semana anterior era de 121 confirmações diárias. Investigavam-se os casos graves, que representam, aproximadamente 15% do total dos casos e não se investigavam os  os outros 85%, que são casos leves ou assintomáticos. Os boletins indicam que a maioria dos 523 novos casos confirmados é de pacientes leves ou, até, já recuperados. 


Fonte: Gazeta do Povo