Para respostas certas, é imperativo que possamos fazer boas perguntas - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Para respostas certas, é imperativo que possamos fazer boas perguntas

Por: Elite FM
Publicado em 13/05/2020
img
Ives Gandra da Silva Martins, um dos maiores juristas brasileiros-Foto: Andreia Tarelow/Divulgação/Gazeta do Povo

Muitos dizem por aí que estamos “no limite”. Limites econômicos, que já preveem uma crise profunda, como um mar que recua perigosamente dando o prenúncio de um tsunami; limites políticos e jurídicos, já uma tempestade perfeita ante tantos interesses conflitantes a balançarem o nosso barquinho “Brasil” e como as liberdades fundamentais estão sendo atacadas por canetas nervosas de prefeitos e governadores país afora; limites éticos e filosóficos, afinal, será que a dicotomia “vida x economia” é uma discussão válida? Se há uma coisa que precisamos fazer, mais e mais, é discutir os assuntos. Discutir construtivamente, de forma a lançar luzes sobre os assuntos, encontrar soluções, propor ideias, envolver gente pensante e que possa inspirar pessoas. O tempo é de agir, com as ferramentas civilizacionais que temos aprimorado ao logo de séculos. Questões de como será a vida em sociedade a partir de agora, medos e anseios, caminhos econômicos, entre outras podem ser respondidos pelos princípios da Fé, do Direito, na defesa da Liberdade Religiosa, de Pensamento e Opinião, além dos princípios da Lei Natural e Virtudes Humanas. Nossos olhos naturais podem pouco – até porque o isolamento social nos força a não podermos trocar muito de cenário – mas a tecnologia atual faz com que nossa vila global também promova uma força para o bem. Ciência, Fé e Direito são campos com possibilidades imensas de diálogos profícuos, mas, por vários caminhos, andam muito distantes na sociedade reducionista que vivemos nesta pós-modernidade gasosa. A Religião é fato humano fundamental e importantíssimo para a organização da sociedade. A fé é vivida tanto no domingo dentro de uma igreja quanto segunda no dia de trabalho. Também neste contexto já muito se fala sobre os efeitos econômicos da crise global. Como será o mundo e as relações comerciais a partir do novo Corona vírus? Também neste contexto já muito se fala sobre os efeitos econômicos da crise global. Como será o mundo e as relações comerciais a partir do novo Corona vírus? Será que “voltaremos” ao normal, ou estamos diante de um “novo” normal?  

 


Fonte: Thiago Rafael Vieira e Jean Marques Regina-Gazeta do Povo