Governo finaliza medidas contra coronavírus na economia. Veja o que falta anunciar - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Governo finaliza medidas contra coronavírus na economia. Veja o que falta anunciar

Por: Elite FM
Publicado em 04/05/2020
img
Equipe do Ministério da Economia.| Foto: Washington Costa/ME/Gazeta do Povo


O secretário-executivo do Ministério da Economia, Marcelo Guaranys, informou que o governo praticamente terminou o desenho das medidas emergenciais para conter os efeitos da pandemia do coronavírus na economia. A pasta trabalha agora para finalizar as poucas ações ainda pendentes e já começa a focar suas ações para concluir a implementação das políticas públicas anunciadas e para avaliar os seus resultados.Até o momento, segundo balanço da pasta, as medidas anunciadas pelo governo, pelos bancos públicos e pelo Banco Central somam R$ 1,169 trilhão. As medidas são divididas em três frentes. A primeira inclui programas para proteção dos mais vulneráveis, como o auxílio emergencial de R$ 600 que está sendo pago a informais, autônomos e desempregados que não recebem o seguro-desemprego. A segunda frente é para proteção dos empregos e da renda do trabalhador formal e para proteção das empresas. Por fim, há ações para o combate ao vírus em si. Os bancos públicos, em parceria com o governo, também anunciaram diversos programas de crédito para pessoas físicas e jurídicas. O Banco Central, por sua vez, tratou de tirar algumas amarras do sistema financeiro para garantir liquidez nesse momento de crise. O governo vai passar a monitorar semanalmente o número de pedidos de seguro-desemprego para saber se as políticas de proteção ao trabalhador estão funcionando. O seguro só pode ser solicitado por trabalhadores celetistas que foram mandados embora sem justa causa. O número dá uma dimensão da perda do emprego formal e também do custo que o governo terá para auxiliar quem perdeu seu vínculo empregatício. Também há o caso do novo saque imediato de R$ 1.045 do FGTS, que será liberado a todos os trabalhadores com conta ativa e/ou inativa no fundo. O saque será autorizado a partir de junho. 

 


Fonte: Gazeta do Povo