Governador diz como serão as decisões sobre reabertura e retomada das atividades - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Governador diz como serão as decisões sobre reabertura e retomada das atividades

Por: Elite FM
Publicado em 26/04/2020
img
Foto: Rodrigo Félix Leal/ANPR/Gazeta do Povo

 O governador declarou que em nenhum momento decretamos quarentena no Paraná.” O que fizemos foi restringir algumas atividades e outras, conforme demanda local, os prefeitos tomaram providências. Hoje, nossa maior preocupação como governo estadual é o transporte coletivo. Às vezes, o problema não é o comércio aberto, mas a questão do volume de pessoas usando o transporte coletivo, se serão 40, 50 ou até mais pessoas num mesmo local, sem muita ventilação e sem proteção de máscara ou álcool gel disponível. Os shoppings centers, por exemplo, se pega uma praça de alimentação em dia lotado, tem lá umas 3 mil, até 5 mil pessoas fechadas em um espaço muito pequeno. Nas academias há contato físico, aulas com 30 a 50 pessoas, ofegantes, transpirando, então a possibilidade de transmissão acaba sendo maior. Aquilo que entendíamos conforme nossos técnicos que precisava ser fechado, foi fechado. Shoppings, academia, salão de beleza. O restante do comércio fechou ou por iniciativa própria, ou por iniciativa do prefeito, que para proteger seus cidadãos acabou restringindo as atividades um pouco mais. Mas tenho conversado bastante com os prefeitos, com o Darlan Scalco, presidente da AMP [Associação dos Municípios do Paraná], e outros presidentes de associações de prefeitos, e a ideia é a gente criar uma sinergia. Claro que para uma cidade de 5 mil habitantes a gente não pode pensar com a mesma cabeça do que para uma Cascavel ou Londrina. Mas a gente tem um balizamento para planejamento em conjunto da ação dos municípios em conformidade com o governo do estado. Tem dado certo. Estamos conversando com as academias, para ver com quais critérios podemos liberar, até para que as pessoas possam ter uma atividade física, cuidar de sua saúde. Mas tem que ter uma série de normas, porque não estamos em um momento normal e não há como as pessoas manterem suas atividades normais, é preciso entender isso. Como gestor, com a responsabilidade muito grande de fazer o Paraná ter o menor prejuízo possível, mas acho que isso é um processo que todos nós seres humanos vamos passar, e seremos melhores depois dessa pandemia, se Deus quiser. 


Fonte: Gazeta do Povo