Por que os efeitos econômicos do coronavírus serão de uma guerra, não de uma pandemia - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Por que os efeitos econômicos do coronavírus serão de uma guerra, não de uma pandemia

Por: Elite FM
Publicado em 18/04/2020

Estima-se que a Peste Bubônica tenha matado de 75 a 200 milhões de pessoas no século XIV, devastando praticamente 40% da população da Europa. Após a pandemia, o continente demorou 200 anos para recompor a sua população, provocando uma série de mudanças econômicas e institucionais. No entanto, este cenário é totalmente diferente em relação à pandemia de Covid-19. O primeiro motivo é a diferença entre as taxas de mortalidade e os grupos sociais afetados. O avanço tecnológico e as medidas de distanciamento social garantem que vamos ter um cenário de mortes muito inferior às demais pandemias e concentrado na população mais idosa. Desta forma, não haverá uma mudança substancial no estoque de trabalho garantindo a proporção entre os fatores de produção. Porém, teremos, sim, consequências econômicas severas de longo-prazo. "Por isso, se torna imperativo adotarmos medidas de ajustes para conter os avanços de uma próxima década perdida. Corte de salários de servidores neste período de emergência e congelamento dos vencimentos para os próximos dez anos podem ser caminhos com um alto potencial fiscal."Se a situação brasileira não era fácil antes do coronavírus, agora enfrentaremos um desafio muito maior em um país mais endividado e em um mundo que crescerá menos.Cabe saber se vamos fazer os ajustes necessários ou se teremos mais uma década perdida”.


Fonte: Matheus Hector- economista-Gazeta do Povo