"Aretê", uma luta contra o preconceito às mulheres que começa na Idade Média - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

"Aretê", uma luta contra o preconceito às mulheres que começa na Idade Média

Por: Elite FM
Publicado em 17/04/2020

Escrita pela advogada Claudia Gonçalves, a obra apresenta sutilmente algumas verdades doloridas sobre a vida, da ambição à agressão. Manipulação, rancor, busca por poder e amor. Em meio a sentimentos ardilosos, uma feiticeira maligna busca por vingança e deseja destruir o reino Régis e, consequentemente, os herdeiros do rei Arágon. Determinada a corromper toda a paz que se instaurou nas terras Régis, a temível e misteriosa Feiticeira do Leste pretende devastar a alma e o coração dos príncipes  Shur e Maia, tornando-os mais sórdidos do que já são. Habituado na Idade Média, o romance Aretê, escrito pela advogada e Mestre em direito do trabalho, Claudia Gonçalves, narra a história da valente princesa Raquel, que com seu coração iluminado pelo Universo, luta com todas as forças para libertar o reino e seu povo das mãos do tirano Shur, seu irmão mais velho. Mais do que um livro de contos de fadas, Aretê traz ensinamentos reais sobre a vida. Repleto de personagens envolventes e bem construídos, o livro é marcado por arquétipos, pela guerra e pelo amor, Aretê é a magia de se cumprir o próprio destino. Além disso, a obra cativa todos os seus leitores e os transportam para um mundo mágico, em que tudo é possível, principalmente quebrar barreiras estereotipadas que envolvem moças de todas as idades.

 

 


Fonte: Gabriela Cuerba gabi@lcagencia.com.br