Pato Branco já tem três pré-candidatos a prefeito: todos da situação - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Pato Branco já tem três pré-candidatos a prefeito: todos da situação

Por: Elite FM
Publicado em 09/04/2020

Mesmo diante da dúvida quanto à prorrogação das eleições, a classe política já está a campo procurando espaço nesta eleição que apresenta como novidade   de não haver coligação, obrigando os partidos a apresentar chapa completa. No dia 4 de abril encerrou o prazo da janela partidária e em Pato Branco, dos 11 vereadores, 8 mudaram de partido com vistas à reeleição. Amilton Marananoski do PV passou para o PL, Claudemir Zanco do PDT passou para o PL, Rodrigo Correia do PSC passou para o Podemos, Vilmar Macari do PDT passou para o Podemos, Carlinho Polazzo do Pros passou para o DEM, Moacir Gregolim do MDB passou para o PRB, Joecir Bernardi do SD passou para o PSD, Moacir Dalchiavan do PP passou para o PSD, Fabrício Preis de Mello ficou no PSD, Gilson Feitosa continua no  PT, Marinês Gerhardt continua no  PSDB. A largada de pré-candidatos até agora todos da situação. Carlinho Polazzo é pre-candidato pelo DEM, Robson Cantu presidente do PSD e atual vice-prefeito é também pré-candidato. O prefeito Augustinho Zucchi do Podemos, que encerra 8 anos de mandato vai apoiar o pré-candidato Géri Dutra, secretário de Ciência, Tecnologia e inovação, filiado ao Podemos. Como vice de Géri teria sido apresentado o empresário Fernando Guerra. A aliança  foi planejada pelo  deputado Luiz Fernando Guerra do PSL. Na oposição estão os partidos PT, MDB, PCdoB, e PL, salientando-se que não haverá coligação. Cada partido deverá apresentar chapa completa. As convenções acontecem de 20 de julho a 5 de agosto. Os registros de candidaturas devem ser protocolados até 14 de agosto e no dia 16 começa a campanha eleitoral, inclusive na internet. De 28 agosto a 1º de outubro será o período da campanha pelo rádio e TV. Eleição no dia 4.Por sua vez o TSE declarou que a eleição não poderá transferida para o ano que vem, no máximo passar de outubro para dezembro. Tudo depende das andanças da pandemia, já que campanha política  promove  agrupamento de pessoas, que não é recomendável.

 


Fonte: Jornal de Beltrão e Elçite Fm