Como serão e quais são os gargalos dos testes em massa para o coronavírus no Brasil. - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Como serão e quais são os gargalos dos testes em massa para o coronavírus no Brasil.

Por: Elite FM
Publicado em 08/04/2020
img
Teste do coronavírus na França: Brasil vai adotar testagem em massa, mas já enfrenta gargalos nesse plano. Foto: Bertrand Guay/AFP /Gazeta do Povo

A testagem em massa para identificar infectados pelo coronavírus tem sido considerada por especialistas, de forma quase unânime, uma das medidas mais efetivas contra a Covid-19. Exemplos de países que tiveram êxito depois de promoverem testes em massa – como a Coreia do Sul, que conseguiu “achatar a curva” de expansão da doença, e a Alemanha, que tem tido desempenho melhor na contenção do vírus do que seus vizinhos europeus – respaldam essa estratégia como um complemento ao isolamento social. Ao ampliar os testes, é possível isolar melhor possíveis focos de disseminação do vírus. No último dia 25, o Ministério da Saúde disse que deverá ter disponíveis 22,9 milhões de kits de testagem do novo coronavírus em todo o Brasil. Antes, o governo brasileiro via com reservas a possibilidade de promover exames em larga escala, mas isso mudou nas últimas semanas. Exemplos de países que tiveram êxito depois de promoverem testes em massa – como a Coreia do Sul, que conseguiu “achatar a curva” de expansão da doença, e a Alemanha, que tem tido desempenho melhor na contenção do vírus do que seus vizinhos europeus – respaldam essa estratégia como um complemento ao isolamento social. Ao ampliar os testes, é possível isolar melhor possíveis focos de disseminação do vírus. O foco da testagem brasileira será, inicialmente, em casos graves e em profissionais que estão na linha de frente do combate ao coronavírus, como médicos, enfermeiros e funcionários de hospital. Inicialmente, cidades com mais de 500 mil habitantes, que costumam ser núcleos de disseminação, serão a prioridade. Os exames rápidos não são recomendados para a população em geral, mas sim para profissionais de saúde e de segurança que estão na linha de frente do combate ao coronavírus e tiveram sintomas de gripe. Os exames rápidos identificam a doença entre o sétimo e o décimo dia do início dos sintomas.


Fonte: Gazeta do Povo