Alceni Guerra: “Favelas podem ter a maior tragédia de saúde pública no mundo” - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Alceni Guerra: “Favelas podem ter a maior tragédia de saúde pública no mundo”

Por: Elite FM
Publicado em 31/03/2020
img
O paranaense Alceni Guerra, ex-ministro da Saúde| Foto: Antônio More/ Arquivo/ Gazeta do Povo

Ex-ministro da Saúde no governo de Fernando Collor, entre 1990 e 1992, o médico pediatra Alceni Guerra (DEM), tem defendido, em suas redes sociais, que as autoridades brasileiras adotem medidas ainda mais duras de prevenção ao novo coronavírus. O ex-prefeito de Pato Branco (PR) cita como exemplo as medidas adotadas tardiamente na Itália, um dos países mais afetado pela pandemia, com quase 10 mil mortes pela Covid-19. Guerra elogia o trabalho realizado até então pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta e defende que o governador Ratinho Júnior  coloque em funcionamento hospitais que se encontram fechados, provendo-os com leitos de UTI e respiradores. O médico pediatra alerta que a Covid-19 é muito mais perigosa que a gripe H1N1 (da pandemia de 2009). Como uma vacina contra a Covid-19 ainda está sendo desenvolvida, Guerra diz que a melhor opção é o isolamento social. Sobre os impactos financeiros, que já estão impondo severas dificuldades a empresas e trabalhadores informais, o ex-ministro da Saúde diz que é preciso ter coragem de "tornar submisso o Tesouro Nacional para salvar as empresas e os empregos. "É necessário reabrir os hospitais que se encontram fechados, mesmo que depois não sejam utilizados. É assim a vida na saúde pública. A prevenção é o melhor remédio. Me preocupa a situação do Rio de Janeiro, onde 2 milhões de favelados precisam de cuidados preventivos adicionais, senão, a transmissão será a jamais vista em nenhum lugar do mundo. O vírus se transmite por gotículas dos espirros, da tosse, pela urina, pelas fezes, pelo tato. Em uma favela vivem de três a dez pessoas em cada cubículo, a higiene é mínima pela falta constante de água. A transmissão pode ser uma hecatombe, é necessário prevenir já. Estocar já, escolher já os leitos adicionais em hotéis, quartéis e ginásios, contratar já os profissionais necessários. As favelas podem ter a maior tragédia de saúde pública no mundo. "Não podemos nos comparar com o Rio e São Paulo, pela população e pela logística da circulação do vírus, mas podemos superá-los em prevenção e assistência. A prevenção foi boa, vamos torcer que a assistência seja ótima.


Fonte: Gazeta do Povo