Os medicamentos que a OMS aposta para enfrentar o coronavírus - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Os medicamentos que a OMS aposta para enfrentar o coronavírus

Por: Elite FM
Publicado em 30/03/2020
img
Imagem em microscópio eletrônico do vírus SARS-CoV-2 (laranja), causador da covid-19.| Foto: Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (EUA)/Gazeta do Povo

Um medicamento já usado contra o HIV, outro destinado ao tratamento da malária, um antiviral cuja promessa contra o Ebola fracassou e a combinação de dois antivirais com uma molécula que ajuda a controlar a inflamação no corpo. Essas são as prioridades de estudos da Organização Mundial de Saúde (OMS) na tentativa de encontrar uma solução rápida para debelar o novo coronavírus, cientificamente chamado Sars-CoV-2 e causador da doença covid-19. Para isso foi lançada uma grande mobilização, a Solidarity (Solidariedade), por meio da qual cientistas de dezenas de países vão pesquisar simultaneamente a eficácia desses medicamentos para o tratamento de pacientes com covid-19.O estudo pode incluir milhares de pacientes em diversos regiões do mundo e foi programado para ser o mais simples possível. De acordo com a OMS, com cerca de 15% dos pacientes com covid-19 sofrendo de doenças graves e hospitais sobrecarregados, as soluções de tratamento precisam de urgência. Em vez de criar compostos do zero, que podem levar anos para serem desenvolvidos e testados, os pesquisadores e agências de saúde pública vão concentrar as pesquisas com medicamentos já aprovados para outras doenças e conhecidos por serem seguros.Será importante obter respostas rapidamente, tentar descobrir o que funciona e o que não funciona.No Brasil, o estudo será liderado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que tem um orçamento de R$ 4 milhões do Ministério da Saúde. Inicialmente, a Fiocruz fornecerá os medicamentos para os testes em pacientes contagiados pelo novo coronavírus. Para participar dos testes, as pessoas infectadas precisam ser pacientes graves, que requerem internação, e devem consentir explicitamente ao uso dos medicamentos.A OMS está se concentrando no que considera ser as quatro terapias mais promissoras: um antiviral experimental chamado remdesivir; os medicamentos contra a malária cloroquina e hidroxicloroquina; uma combinação de dois medicamentos para HIV (lopinavir e ritonavir); e essa mesma combinação mais interferon-beta.


Fonte: Gazeta do Povo