O papel do “técnico” Bolsonaro contra o coronavírus - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

O papel do “técnico” Bolsonaro contra o coronavírus

Por: Elite FM
Publicado em 30/03/2020
img
O presidente da República, Jair Bolsonaro, acompanhado de ministros de Estado em coletiva sobre o coronavírus.| Foto: Carolina Antunes/Presidência da República/Gazeta do Povo

Nosso time está ganhado de goleada (...) Então, se o time está ganhando, vamos fazer justiça, vamos elogiar seu técnico, e o seu técnico chama-se Jair Bolsonaro”, afirmou o presidente da República em uma entrevista coletiva no dia 18 de março. Não é apenas a equipe do presidente que está jogando; milhares de outros times, com governadores, prefeitos e líderes da sociedade civil à frente, também estão em campo –, a comparação futebolística de Bolsonaro vem muito a calhar, pois permite refletir sobre o papel do presidente da República, o “técnico”, na condução desta partida contra um adversário que ataca com força por todos os lados.Bolsonaro realmente montou um time formidável, e disso nunca houve dúvida. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em sua primeira oportunidade de assumir o protagonismo, vem se revelando um quadro excelente na condução das medidas sanitárias. A equipe econômica capitaneada por Paulo Guedes já havia mostrado seu valor ao longo de 2019 e, quando a crise do coronavírus chegou ao Brasil com mais força, lançou uma série de medidas em 16 de março e no final de semana com um pacote econômico envolvendo Banco Central, BNDES e Caixa Econômica Federal, cujo item principal é a oferta de dinheiro a pequenas e médias empresas para bancar a folha de pagamento, cobrando apenas a Selic e exigindo, em contrapartida, que não haja demissões. Em todas essas posições Bolsonaro colocou pessoas capazes como Sergio Moro, Tereza Cristina e Tarcísio Freitas; embora eles não estejam sob os holofotes na crise do coronavírus, seu talento, já comprovado no primeiro ano de governo, gera confiança entre os brasileiros. No momento a questão da economia parada agrava o problema, pois não há renda para custear a vida e o bom senso recomenda que as atividades produtivas  voltem a funcionar na medida em que se mantenham as normas de prevenção, o que é bem possível porque a sociedade  reconhece a gravidade da pandemia. Cada município tem seu histórico,diferente do que seja S.Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. 

 


Fonte: Gazeta do Povo e Elite Fm