Em casa sim, sozinhos nunca - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Em casa sim, sozinhos nunca

Por: Elite FM
Publicado em 24/03/2020
img
"Pais e filhos precisam aproveitar bem o tempo que passarão juntos enquanto durar o isolamento causado pelo coronavírus.| Foto: Daniela Dimitrova/Pixabay"/Gazeta do Povo

Mantenha a calma e siga em frente”. O slogan foi criado pouco antes do início  da Segunda Guerra Mundial e colocado em um dos vários pôsteres que eram parte da estratégia de propaganda interna do governo em sua comunicação com a população. Este cartaz, especificamente, não chegou a ser distribuído; apenas alguns poucos exemplares viram a luz do dia, mesmo durante o pior período dos bombardeios alemães; só foi redescoberto em 2000, e rapidamente se tornou um ícone pop. A mensagem de ânimo em meio à adversidade volta a ressoar neste momento em que mais e mais brasileiros se organizam para passar pelo menos algumas semanas em casa, limitando suas saídas ao estritamente necessário, como maneira de impedir a progressão do surto de coronavírus. Para um povo caloroso como o brasileiro, que aproveita todas as ocasiões para estar com a família e os amigos, e que valoriza a interação social em ambientes dos mais variados, como clubes e igrejas, o isolamento representa uma mudança radical. Nada disso estará disponível pelas próximas semanas, seja por decisão governamental, seja por precaução de empresários e líderes comunitários ou religiosos. Neste mesmo espaço, acabamos de lembrar que a quarentena tem seus efeitos psicológicos, atestados em estudos científicos realizados durante outros surtos graves. É verdade que, segundo esses mesmos estudos, quando o isolamento é uma decisão própria – o que vem sendo o caso brasileiro até agora –, e não algo imposto pelo Estado, esse efeito é mitigado. Mesmo assim, não é simples abrir mão da interação social, e é aqui que criatividade e tecnologia devem se combinar para manter um estado de ânimo que nos permita não apenas vencer o coronavírus, mas fazê-lo como uma comunidade unida, de laços fortalecidos. Estamos em casa, mas jamais sozinhos. "Quando a pandemia se for, que tenhamos um mundo diferente, em que valorizemos muito mais cada momento da liberdade de estar com as pessoas queridas. 


Fonte: Gazeta do Povo