Pragmático e ex-médico das Forças Armadas, Mandetta ganha os holofotes em crise do coronavírus - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Pragmático e ex-médico das Forças Armadas, Mandetta ganha os holofotes em crise do coronavírus

Por: Elite FM
Publicado em 20/03/2020
img
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, está na linha de frente no combate ao coronavírus. Foto: Marcos Corrêa/Gazeta do Povo

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, está na linha de frente do combate ao coronavírus no Brasil. Figura discreta desde que assumiu o cargo, ele se tornou nas últimas duas semanas um dos ministros mais conhecidos do governo Bolsonaro, ofuscando colegas como Sergio Moro (Justiça e Segurança) e Paul Guedes (Economia). Mandetta comanda a segunda pasta com o maior orçamento da Esplanada e coube a ele coordenar o enfrentamento à crise causada pela disseminação do novo vírus.Mandetta aparece em quase todas as coletivas diárias do Ministério da Saúde, com atualizações sobre a situação brasileira em meio à pandemia. Com serenidade, articulou com parlamentares a liberação de R$ 5,1 bilhões para custear medidas contra a covid-19.  A autuação do ministro tem sido elogiada, tanto no relacionamento com os parlamentares, como com governadores e prefeitos. Enquanto o presidente Jair Bolsonaro relativizava os riscos do coronavírus, Mandetta aparecia em coletiva de imprensa ao lado do governo de São Paulo, João Doria , anunciando medidas de prevenção ao novo vírus. O presidente Jair Bolsonaro anunciou que Mandetta ocuparia a pasta em 20 de novembro de 2018. A Saúde tem o segundo maior orçamento entre os ministérios: R$ 229,2 bilhões. Ele colaborou para o plano de governo de Bolsonaro na área da saúde. O nome do médico teve a benção da Frente Parlamentar da Saúde (FPS) e das Santas Casas. "Luiz Henrique Mandetta nasceu em 1964, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. É médico, especialista em ortopedia pediátrica e em gestão de serviços e sistema de saúde pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Começou a carreira no Hospital Geral do Exército, em 1993, onde atuou como médico militar tenente até 1995.


Fonte: Gazeta do Povo