Paraná está em Estado de Alerta para o combate e controle da dengue - Elite FM 101.7 - Energia positiva no ar!

Paraná está em Estado de Alerta para o combate e controle da dengue

Por: Elite FM
Publicado em 18/02/2020
img
Imagem:Arquivo ANPr

 O Governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou decreto que institui Estado de Alerta no Paraná para o combate e controle do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue e de outros agravos. O documento se dá com o cenário da incidência de, no mínimo, 100 casos confirmados  a cada 100 mil habitantes da população”. O Paraná tem hoje 149,53 casos confirmados de dengue por 100 mil habitantes, incidência que caracteriza estado de Alerta para fins epidemiológicos.“Temos uma força-farefa instalada em todo estado, já atuando em mutirões, remoção de criadouros e orientações para a população e  precisamos da ajuda de todo paranaense neste combate ao vetor da dengue: são mais de 20 mil casos confirmados da doença no Paraná, de agosto de 2019 até agora;  13 óbitos; 62 municípios em situação de epidemia e cerca de 65 mil notificações para a doença. Por isso nossa preocupação e concentração de esforços nesta luta”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. Entre as medidas destacadas no documento estão o pleno funcionamento do Comitê Intersetorial de Controle da Dengue, composto por representantes de todas as áreas do Governo e sociedade civil organizada, e a realização de mobilização, em todo o Estado, para intensificar visitas domiciliares para a identificação de focos do mosquito e eliminação destes por meio mecânico, químico ou biológico, em todos os imóveis da área identificada como potencialmente transmissores. O decreto ressalta ainda que a autoridade do SUS nos municípios, sempre que necessário, deve solicitar a atuação complementar do Estado e da União, visando ampliar a eficácia das medidas a serem tomadas, garantindo a saúde pública e evitando o alastramento ainda maior da dengue. Recomendação – O documento que institui do Estado de Alerta no Paraná recomenda, de acordo com Nota Técnica emitida em dezembro pela Sesa, que os municípios não adquiram inseticidas e larvicidas diferentes daqueles preconizados pelo Ministério da Saúde para o uso do controle do Aedes Aegypti. 


Fonte: Núcleo de Comunicação Social Secretaria de Estado da Saúde do Paraná